Resenha #10 - Uma curva na estrada - Nicholas Sparks - Editora Arqueiro



Titulo: Uma curva na estrada
Autor (a): Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Páginas: 304



Sinopse: A vida do subxerife Miles Ryan parecia ter chegado ao fim no dia em que sua esposa morreu. Missy tinha sido seu primeiro amor, a namorada de escola que se tornara a companheira. Uma noite Missy saiu para correr e não voltou. Tinha sido atropelada numa rua perto de casa.
As investigações da polícia nada revelaram. Para Miles, esse fato é duplamente doloroso: além de enfrentar o sofrimento de perder a esposa, ele se culpa por não ter descoberto o motorista que a atropelou e fugiu sem prestar socorro.
Dois anos depois, ele ainda anseia levar o criminoso à justiça. É quando conhece Sarah Andrews. Professora de seu filho, Jonah, ela se mudou de Baltimore para New Bern na expectativa de refazer sua vida após o divórcio. Sarah logo percebe a tristeza nos olhos do aluno e, em seguida, nos do pai dele.
Sarah e Miles começam a se aproximar e, em pouco tempo, estão rindo juntos e apaixonados. Mas nenhum dos dois tem ideia de que um segredo os une e os obrigará a tomar uma decisão difícil, que pode mudar suas vidas para sempre.


" Uma história sempre tem os dois lados..."

Nicholas Sparks tem um estilo próprio de escrever histórias, esse livro não foge a regra, uma história de amor regada a uma grande perda, e como todos os livros desse autor ele está repleto de dramas pessoais, mas nada disso desabona o livro, é uma leitura agradável, que flui muito facilmente, uma história sobre o amor e sobre o perdão, que para quem gosta do estilo vale a pena ler.

Quando li as primeiras páginas no livro tive a impressão que ele seria narrado pelo próprio Miles, mas a narrativa do livro se alterna entre Miles e o "culpado" pela morte de Missy, esse por sua vez não sabemos quem é, e se torna o grande mistério do livro.

Miles é subxerife da cidade de New Bern uma cidade pequena, que se casou com a namorada da escola e com tem teve um filho, fora feliz no casamento, até o momento em que vê sua vida perder o rumo. Naquele dia, Missy saiu para correr após ter discutido sobre uma bobagem com Miles, e ela nunca mais voltou pra casa, fora atropelada, e Miles aos 30 anos ficara viúvo.

Nos primeiros capítulos do livro os diálogos são levemente engraçados, principalmente quando Miles conhece Sarah, a professora atual de seu filho, ele está viúvo a 2 anos, e como casara com a namorada da escola, não sabe como fazer para chamar Sarah pra sair, os diálogos dessa parte do livros são realmente cativantes.

A relação entre os dois evolui e rapidamente estão apaixonados, Sarah que é divorciada, acaba contando a Miles o motivo de sua separação, ela não pode ter filhos, e o ex-marido não suportou, por este motivo ela mudou de Baltimore para New Bern a procura de um recomeço.

Porém a vida prepara uma provação para o amor dos dois, na ânsia de encontrar o culpado pela morte de Missy e de fazer justiça com as próprias mãos, Miles se deixa cegar pelo ódio e acredita que Otis, um homem com quem teve alguns desentendimentos, seja o culpado, acaba abusando de seu cargo de subxerife e por conta disso se vê afastado de suas funções.

O verdadeiro culpado pela morte de Missy, que está muito mais perto do que imaginamos de Miles, não consegue suportar o peso de seu segredo e acaba contando a verdade, a partir daí Miles, tem que tomar uma decisão para só assim poder seguir com sua vida.

Eu gostei do livro, é uma história bonita sobre perder alguém, seguir em frente e perdoar, nada surpreendente, quem já leu livros de Nicholas Sparks, sabe basicamente o que esperar, mas é uma boa leitura.



(...) Há fantasmas e amor .Nesta história que eu conto.E quem puder ouvi-la.Quem sabe o amor venha a seu encontro (...)

9 comentários:

  1. Eu tenho um certo receio com Nicholas Sparks... Parece ser um autor mt água com açucar, não é não?

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/
    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michelly,
      Então eu sempre leio Nicholas Sparks, já me acostumei com o jeito dele escrever... mas basicamente quem leu um livro dele já sabe o que esperar dos próximos, os livros dele são sempre recheados de dramas pessoais.

      Excluir
  2. Isso que tem me cansado nele. Saber que os enredos são basicamente as mesmas coisas. São bonitos, é bem verdade, e sim, você chora horrores em determinados momentos mas, apesar de tudo, chega uma hora que cansa. Eu gosto dele mas, sinceramente, não consigo mais ler nada dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você Cammyz, tenho mais um livro dele pra ler, que eu ganhei no natal, e vou postergando, por este motivo. Os livros são bem fáceis de ler, a leitura flui, mas tenho a impressão que é sempre "mais do mesmo", por isso, dou um bom espaço entre as leituras de Nicholas, e verdade que tem uns que choro pra valer!!!
      Beijocas linda!!!

      Excluir
  3. Sempre vejo comentarios de que os livros de Nicholas Sparks tem se tornado repetitivos e enjoativos, mas tem quem goste. eu pessoalmente não gosto de romances melosos demais. parece que esse livro não é assim, ele tem suspense e isso anima as pessoas para lerem.
    muito boa sua resenha, você esta de parabens.

    Abçs
    Rian Bicalho - euelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rian, é verdade pra quem lê muito os livros do Nicholas eles acabam se tornando repetitivos, sempre tem alguma tragédia, a maioria dos personagens são cheio de dramas pessoais, até os nomes de vários personagens são repetidos, mas enfim, tem quem goste sim. No geral são livros bem fáceis de ler.
      Fico feliz que tenha gostado da resenha, obrigada!!!
      Beijos

      Excluir
  4. Oi, Patty!
    Puxa, como falar isso? Bom, eu tenho alguns livros do Nicholas, mas não o considero um grande escritor. Quer dizer, ele percebeu que tem uma fórmula mágica nas mãos e a repete sempre: alguém sempre morre, sempre. Ele sabe que isso é uma grande jogada, mexe com os sentimentos alheios, porém é justamente por isso, além do fato de eu não achar que a escrita dele seja tão excepcional assim - na verdade, ela é muito chata -, que não gosto dele: é muita tragédia, sempre. Isso me irrita demais. A única história que verdadeiramente aprecio dele é A Última Música - e até acho que gosto dela pelo fato de a Miley interpretar a Ronnie nas telas. Acho que ela deu a personalidade e a vida à personagem. Porque sempre acho que os personagens dele são muito bobos e inúteis.
    E respondendo o seu comentário no meu blog: eu também assisti Noite de Ano Novo mais por causa da Lea, porque estou numa onda de amor por Glee que não quer sair de mim, hahaha.
    Espero que você visite sempre que der o meu blog, porque estarei aqui sempre que possível! (:
    Love, Nina.
    http://omundocoloridodanina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nina, os primeiros trabalhos do Nicholas, acho que porque eram novidade realmente me chamaram a atenção, gosto muito de Diário de Uma Paixão, acho a história muito linda, gosto também do livro Um Porto Seguro, mas se lermos muitos livros em um curto espaço de tempo, acabamos enjoando do Nicholas, por que cansa!
      Sempre vou estar no seu blog, gosto muito dele!
      Beijocas

      Excluir
  5. Amo muito os livros do nicholas sparks.
    São todo lindos.
    Parabéns pelo blog.
    http://palavrapequenas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!