Bla, bla, bla #19 - 14 de Março - Dia Nacional da Poesia

Olá galerinha!

Para os desavisados a poesia nacional tem um dia dedicado somente a ela em nosso calendário.


14 de março é o Dia Nacional da Poesia


Muitos se enganam se acham que essa data foi escolhida aleatoriamente, em 14 de março de 1847 nascia um dos maiores poetas brasileiros, Antônio Frederico de Castro Alves, e a escolha da data foi para homenageá-lo.
Castro Alves foi considerado um dos mais brilhantes poetas românticos, responsável por uma nova concepção de amor na Literatura, além de um notável entusiasmo por grandes causas sociais, como a abolição da escravatura. Depois dele, muitos outros vieram, mas como grande poeta que foi, teve seu nome perpetuado em nossa história, sendo, então, digno de reverências e homenagens. (fonte: http://www.brasilescola.com/).


Em comemoração a este dia, deixo aqui alguns dos poemas que eu mais gosto.

Se você morra em São Paulo pode ser que já tenha se deparado com esse poema nas paredes do Metrô, pois é pra quem é de São Paulo e nunca reparou, na estação Tatuapé do Metrô há vários poemas gravados nas paredes da plataforma central de embarque, pelo menos tinha até a minha última passada por lá. 
Adoro esse poema!


Ismália
de Alphonsus de Guimaraens

Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...



José (trecho)
de Carlos Drummond de Andrade

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?


Meu poeta preferido com toda certeza é Vinicius de Moraes.

Soneto da Separação

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama

De repente não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente

Fez-se do amigo próximo, distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente


Soneto de Fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa lhe dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.


Pode até parecer fora de moda, muitos vão dizer "coisa de gente antiga", porém todos os dias somos bombardeados pela poesia, nas letras de músicas ou nas rimas perfeitas de um rap, basta sentirmos o que aquelas palavras representam.

Deixe o poder da poesia te preencher!





13 comentários:

  1. Oi Patty

    Adorei o post, quando era mais nova tinha um caderno com poemas e poesias era muito legal isso fazia parte da minha adolescência, hoje em dia esqueci um pouco isso mas é sempre bom relembrar.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  2. Não sabia que hoje era o dia nacional da poesia, tenho um caderninho com vários poemas anotados, maioria deles do Vinícius de Morais, acho lindo o soneto de fidelidade...Adorei seu post linda!

    http://justonemomentt.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo post, está LINDO!
    Amo de paixão o Soneto de Fidelidade, acho que é um dos poucos que consegue expressar sentimentos de muitas pessoas, sem contar que é bastante usado, por justamente ter esse efeito, maravilhoso! <3

    Beijinhos,
    www.percepcoes.blog.br/

    ResponderExcluir
  4. Como não amar poesia? *-*
    Gostei do post.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Amei o post, nossa você só escolheu poesias que eu amo, adoro Ismália, uma das minhas favoritas, e Soneto de fidelidade também nossa eu amo, o Vinicius de Moraes.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  6. Amei o post,mim fez lembrar minha juventude quando tinha um caderno cheio de versos e poemas,hoje em dia infelizmente essa geração não se interessa tanto!
    Ainda tenho porém com poemas novos!
    beijinsss!

    ResponderExcluir
  7. Oi Patty.
    Amei o post... menina acabei me esquecendo desse dia e nem publiquei nada, mas enfim esse dia foi especial porque foi escolhido para ser dedicado a ele, mas todos os dia é dia de poesia né... Gosto muito daquele poema de Vinicius... e adoroo os poemas de Fernando Pessoa... Gosto de outros de Castro Alves...Xero!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu não sou a maior fã de poesia, mas gostei bastante das suas escolhas! Adoro Ismália, José e o Soneto da Fidelidade! São mesmo lindos <3
    Beijos,
    Déia!
    Own mine

    ResponderExcluir
  9. Oi Patty
    Não conhecia a data... Amei os poemas que escolheu, já conhecia todos, mas não sei dizer qual é o meu preferido...
    Beijos
    http://sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Adorei a postagem, não me lembrava da data mas achei interessante ela ter sido escolhida para homenagear o poeta!
    Adorei os poemas que você colocou, são lindos! :)

    ResponderExcluir
  11. Oi Patty, eu não sou uma leitura assídua de poesias, mas Soneto de Fidelidade é <3
    Gosto das poesias do Pablo Neruda e todo seu encanto.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Que ótima seleção!
    Carlos Drummond de Andrade e Vinícius de Moraes são eternos.

    ResponderExcluir
  13. Eu não sou uma conhecedora de poesias, mas sempre procuro alguma quando quero escrever uma carta <3
    pode ser coisa de gente antiga, mais é lindo de morrer =)

    Beijinhos, Dreeh.
    Livros e tudo que há de bom

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!