Resenha #101 "Insurgente" - Veronica Roth - Editora Rocco


Título: Insurgente
Autor (a): Veronica Roth
Editora: Rocco
ISBN: 9788579801556
Ano: 2013
Páginas: 512



Resenha não contém spoiler do primeiro livro



Sinopse: Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor.


Insurgente. Substantivo. Uma pessoa que age em oposição à autoridade estabelecida, mas que não é necessariamente considerada agressiva.

Recuperar o fôlego é coisa para os fracos. Assim que terminei de ler Divergente, mergulhei de cabeça na leitura de Insurgente, até tentei ler outro livro antes, mas a curiosidade me venceu. Arrependimento? Nenhum. Esse livro foi bom demais.

Insurgente começa exatamente onde termina Divergente, então se você tem em mente ler os livros em sequência, esse detalhe ajuda muito, deixa o livro mais dinâmico, sem a necessidade do narrador voltar e explicar algumas situações. Ao passo que, se espaçar a leitura, pode ter alguma dificuldade de lembrar alguns fatos.

Insurgente é o segundo livro da trilogia de Veronica Roth e se passa em uma Chicago futurista, que está dividida em cinco facções: Abnegação, Audácia, Erudição, Amizade e Franqueza. Em Divergente as facções que estão em foco são a Abnegação e a Audácia, já em Insurgente passamos a conhecer melhor as outras facções e até os sem-facções estão mais presentes na trama, o que é um ponto positivo do livro. Começamos a ter uma ideia de como vivem as outras facções e o papel de cada uma nesse sistema.

Com os acontecimentos eletrizantes do final de Divergente, Insurgente começa com aquele ponto de interrogação no ar. Tris e Four juntamente com outros sobreviventes buscam abrigo na sede da Amizade, e descobrem da pior maneira que essa escolha pode ser a errada. A sociedade está dividida e o caos se instalou entre as facções. A Erudição com a ajuda de alguns desertores da Audácia luta, mesmo que de uma forma distorcida, pela permanência do sistema de facções. Enquanto Tris, Four e alguns aliados, querem a todo custo encontrar respostas. Um grande segredo está em jogo. Alianças duvidosas surgem. Em quem confiar? No que acreditar?

A tristeza não é tão pesada quanto a culpa, mas rouba mais de nós.


Ação essa é a palavra chave. Insurgente é intenso. Muita coisa acontece nas 512 páginas do livro, monotonia é uma palavra que passa longe da lista de adjetivos para Insurgente. Porém, mesmo com todos os acontecimentos, reviravoltas e descobertas, o livro em nenhum momento é corrido. Veronica Roth tende a explicar muito bem todos os pontos levantados, para cada dúvida uma resposta convincente.

Tris é sem dúvida minha personagem preferida, nesse livro Tris está machucada, abalada e culpada por alguns de seus atos em Divergente. Mas, ela continua colocando os outros em primeiro plano, a ponto de se entregar a sacrifício para proteger aqueles que ela ama. Adoro o fato dela ser uma personagem sem melindres, mesmo tendo motivos pra isso, confie em mim, ela poderia ser a personagem mais cheia de mimimi dessa série. No entanto, ela é uma personagem racional, que comete erros, mas todos seus erros são compreensíveis levando em conta sua personalidade e o contexto da situação.

Outro ponto positivo no livro foi poder conhecer melhor o passado do Four e como esse passado influencia em suas atitudes. Seu passado, seus pais e várias questões que envolvem o personagem foram bem exploradas nesse livro. Ele continua sendo um personagem cativante e integro, não tem como não amar. Algo que eu gosto no relacionamento do Four com a Tris é que ele está longe de ser o namoro perfeito. Em Insurgente eles discordam de vários aspectos, brigam durante boa parte do livro, mas sempre arrumam um jeito de fazer as pazes, não tem como não torcer pelo casal. 

Janine líder da Erudição se mostrou uma vilã consistente. Na realidade ela não é má, ela só luta por aquilo que acredita e não tem censura em utilizar seus conhecimentos científicos para conseguir alcançar seus objetivos. Se existe uma personagem que me tirou do sério nesse livro, foi a Evelyn Johson, líder dos Sem-facção, mulher asquerosa e manipuladora, essa seria uma personagem que eu não ligaria nem um pouco que morresse.

Ele balança a cabeça, fixando os olhos nos meus. O azul deles é tão escuro e familiar que sinto que ele poderia me engolir inteira. Por um instante, desejo que isso fosse possível, para que eu pudesse escapar desse lugar e de tudo o que aconteceu.

A narrativa de Insurgente segue a mesma linha do primeiro livro, é narrado pela visão de Tris. Vemos pelos olhos da protagonista a morte de vários personagens, marca forte dos livros da série. Veronica Roth não tem dó em matar seus personagens, falo isso não como uma crítica, a autora não mata por matar, tem todo um desenvolvimento por trás de cada cena, mas é claro que isso não diminui o aperto em nossos corações.

A parte mais difícil de resenhar um livro assim é ter que omitir algumas passagens na intenção de não soltar spoilers, vocês não fazem ideia de como eu gostaria de poder dividir com vocês algumas passagens do livro, para vocês conseguirem entender o meu fascínio pela série. Mesmo sendo um livro denso, com questões políticas complicadas, existem cenas que te fazem rir e suspirar.

Insurgente é um livro denso, marcante e surpreendente. Sou fã da série. Com certeza a melhor distopia lida por mim até o momento. O final bombástico de Insurgente me fez agradecer por começar a ler a série depois da publicação de todos os livros. Elevou as minhas expectativas a outro nível. Preciso dizer algo mais? É claro que recomendo a leitura, vale muito a pena.

Ele desliza a mão sobre a minha bochecha, com um dedo preso atrás da minha orelha. Depois, abaixa a cabeça e me beija, fazendo um calor se espalhar por todo o meu corpo. Agarro os seus braços, segurando-os ali pelo máximo de tempo possível. Quando ele me toca, o sentimento de vazio no meu peito e estômago tornam-se quase imperceptível.






28 comentários:

  1. Eu li a trilogia toda faz poucos dias, na verdade, terminei-a ontem. Insurgente foi muito, muito bom. Eu amei tudo nele, principalmente as explicações de Tris, que não foram exageradas. E o romance não foi besta, foi um romance. Ótima resenha.

    The Lord of Thrones

    ResponderExcluir
  2. OOOOOOOOOOOOOOOOOI, PATTYYYYYYY *-* Hahaha, tuuuuuuudo bom, lindoooona? Esperooo que sim, hahaha! <3 Aaaaah, Insurgente! Cara, acho o máximo quandos os livros que contém continuação, em que o autor consegue retornar do mesmo ponto em que parou no primeiro livro, hahaha! Eeeita, Patty, já estava querendo soltar spoilers, hein? Auauahsusuuas, ai, ai, ai! Fico muuuuuito feliz em saber que este livro superou suas expectativas! Preciso lê-lo, haha! Mas antes deste, necessito ler Divergente, haha! Adooooorei sua resenha, divaaaa <3

    Ps.: amooooor! Caso você passe no meu blog hoje, já aviso que ele está fechado, tá? Estou aplicando o novo layout, hahahaha! *0*

    Um grande e enoooorme beijo,

    Juu-Chan || Nescau com Nutella

    ResponderExcluir
  3. Essa também é a melhor distopia que li até agora! Amo demais e sei perfeitamente como você se sentiu a respeito de alguns acontecimentos do livro. Tris é minha favorita também e o final de Insurgente, para mim, é o melhor dos três. Faz você reler várias vezes para manter sua cabeça no lugar diante do que acontece, Veronica nos deixa com uma interrogação do tamanho do universo. Ela consegue balancear os valores e o romance com as questões políticas trabalhadas na sua distopia, como ninguém! É tão real! E tão emocional também! Eu poderia passar horas falando sobre essa trilogia, espero sua resenha de Convergente! kkk
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Adoro essa trilogia. É uma das minhas preferidas. Gostei muito do livro insurgente, principalmente do final.
    Meu personagem favorito nessa série é o Tobias.

    ResponderExcluir
  5. Minha curiosidade com essa serie só cresce..já vi vários comentários positivos e já tô começando a me render..consegui o 1 livro numa troca..vou tentar conseguir os outros 2 pra começar a ler :)

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/livroaoavesso

    ResponderExcluir
  6. Insurgente com certeza é melhor do que Divergente na minha opnião, nesse livro conhecemos melhor alguns personagens e o final é incrivel.

    ResponderExcluir
  7. Li Insurgente a pouco tempo e confesso que fiquei um pouco decepcionada. Esperava mais depois de ler tantas resenhas positivas. Não sei... talvez estivesse com expectativas altas demais...
    Achei o Quatro um pouco irritante, escondendo tantas coisas e essa "mania" da Tris de não se preocupar com a própria vida me irritou também.
    Mas, gostei de conhecer mais sobre os Sem facção e as outras facções.
    Mas vou ler Convergente e ver como termina (apesar de já ter pegado o maior spoiler ever =/)

    ResponderExcluir
  8. Oi Patty
    Que bom que o livro alcançou suas expectativas.
    Eu não tenho muita vontade de ler a série, fui perdendo aos poucos a vontade não sei porque.
    Mas tenho certeza que é ótimo os livros, pelas resenhas que vejo e a sua não foi diferente.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oiee

    Também adorei a série e achei maravilhosa , e vou ser sincera apesar das mortes que tem acho que não mata ninguém que eu gostaria kkk pelo não cheguei a sentir dor em nenhuma delas kkkk.

    Recomendo muito a leitura e realmente vale a pena ler os livros da série!

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  10. Eu também amo a trilogia, ao contrário de você, sofri pela espera de Convergente. Nossa! como sofri.
    A forma com Roth desenrola cada situação tanto sobre o casal, quanto a guerra entre as facções são completamente envolvente. Eo final? O que foi aquele final! Compartilho do seu fascínio, Insurgente me deixou louca.

    Bjim!

    Tammy - Livreando

    ResponderExcluir
  11. Patty Divergente como um todo é maravilhoso, muitos não gostaram do ultimo mas eu amei e achei digno, vou esperar para ver sua opinião!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  12. Olá ainda não li essa série,mais de tanto o povo falar vou ler
    Não gosto muito de livros violentos mais quero arriscar nesse

    ResponderExcluir
  13. Estou lendo Divergente agora e gostando muito. é bom saber que o livro só vai melhorando. Estou doida pra terminar de ler e começar esse logo.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  14. Oi Patty, tudo bom?
    Estou mega ansiosa para ler a série Divergente e agora só falta o tempo para encaixar a leitura. Não tenho receio das mortes nos livros distópicos porque acho que faz parte da narrativa. Mas, a gente sempre sente o baque durante a leitura.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Patty, tudo bem?!
    Não li ainda mas está na minha fila.. NÃO AGUENTO MAIS TODO MUNDO FALANDO NO TANTO QUANTO A SERIE É BOA!
    Adorei tua resenha, sem spoiler algum!!!!

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!


    ResponderExcluir
  16. "Divergente" com certeza é a melhor distopia dos últimos tempos. "Insurgente" dá de dez no primeiro livro! Gostei muito mais, tem mais ação, mais detalhes sobre toda a trama e várias surpresas, entendo como é difícil não soltar spoilers, dá vontade de dizer o que aconntece só pra ter o gostinho de compartilhar com alguém haha

    ResponderExcluir
  17. ei Patty,
    divido com você esse amor pela série e por esse livro. Foi meu favorito. Amei a escrita da Veronica, e a forma como ela construiu seu universo, incrível mesmo. Você sabe que amo o Quatro, já nos entendemos sobre esse assunto, rs, mas minha personagem favorita também é a Tris. Ela é demais.
    Amei a resenha, deu para sentir toda sua empolgação e amor pela série,

    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Nossa!!! Muito envolvente!! Quase chorando aqui com vontade de tê-lo e lê-lo!!!
    Resenha muito bem estruturada!!

    ResponderExcluir
  19. Patty, acabei de me apaixonar mais pela trilogia, preciso tê-los urgentemente; estou ficando muito curiosa em conhecer essa história narrada tão "fervorosamente" e com tanto entusiamo por você..
    Bjssss

    ResponderExcluir
  20. Poxaaa... quero muito esta trilogia a cada resenha que eu li eu fico ainda mais curiosaa!

    ResponderExcluir
  21. Oiee ^^
    Essa é uma das minhas trilogias favoritas, e fiquei muuito feliz quando fechei Insurgente e vi que a autora conseguiu deixá-lo á altura de Divergente ♥

    ResponderExcluir
  22. Oi Patty!
    Insurgente foi uma grande melhora pra mim, se comparado a Divergente.
    Eu perdi o folego nas ultimas páginas desse livro. Passei a gostar ainda mais da série e isso só aumentou as expectativas para a conclusão. Que você já sabe o que eu penso rs

    ResponderExcluir
  23. Não sei o que dizer...
    Como disse na resenha de Divergente, não tenho muito interesse em ler a trilogia, no começo até tinha, mas agora a vontade passou totalmente.
    Talvez um dia acabe lendo, não sei.

    Abraços
    Vivi

    ResponderExcluir
  24. Essa trilogia tem que ser lida para uma pessoa que aquenta muita emoção. Eu amo a Tris e não tenho como descrê vela ela é sem duvida minha personagem preferida da serie. Beijos.

    ResponderExcluir
  25. Ainda não li a série mas vi o primeiro filme e amei (tá, isso não tem comparação).
    Mas.... vou tentar comprar em breve em alguma promoção, pois é uma das séries que mais quero ler. E saber que todos os volumes seguem um alto nível, é melhor ainda.

    ResponderExcluir
  26. Oi!
    Até agora só consegui assistir o filme, coisa que nem deveria ter feito, mas não aguentei de curiosidade kkk
    Quero muito ler a trilogia, ainda mais com seus comentários super positivos, que conseguem me deixar mais curiosa... Que bom que a Tris não é cheia de mimimi, seria muito ruim se ela decidisse ser a donzela em perigo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  27. Concordo com muito do que disse Patty! O fato de Divergente ser uma trilogia distópica que nos permite ver os personagens encarando os obstáculos de seu governo opressor tão intensamente e de frente é algo muito bom, se bem que eu não acredito que seja realmente o governo de facções o grande ponto aqui, não depois de insurgente e isso é assustador! Realmente, ainda bem que já lançaram "Convrgente".

    ResponderExcluir
  28. Adorei insurgente o final e um dos melhores de toda a serie!!!!

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!