Resenha #126 - A Menina Mais Fria de Coldtown - Holly Black - Editora Novo Conceito



Título: A Menina Mais Fria de ColdTown
Autor (a): Holly Black
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581634036
Ano: 2014 
Páginas: 384

Livro recebido em parceria com a editora


Sinopse: No mundo de Tana existem cidades rodeadas por muros são as Coldtowns. Nelas, monstros que vivem no isolamento e seres humanos ocupam o mesmo espaço, em um decadente e sangrento embate entre predadores e presas. Depois que você ultrapassa os portões de uma Coldtown, nunca mais consegue sair. Em uma manhã, depois de uma festa banal, Tana acorda rodeada por cadáveres. Os outros sobreviventes do massacre são o seu insuportavelmente doce ex-namorado que foi infectado e que, portanto, representa uma ameaça e um rapaz misterioso que carrega um segredo terrível. Atormentada e determinada, Tana entra em uma corrida contra o relógio para salvar o seu pequeno grupo com o único recurso que ela conhece: atravessando o coração perverso e luxuoso da própria Coldtown. A Menina Mais Fria de Coldtown, da aclamada Holly Black, é uma história única sobre fúria e vingança, culpa e horror, amor e ódio.

Fala galera!
Tudo bom? 

Esse é um dos livros que eu fiquei interessado na leitura por conta do burburinho dos booktubers gringos. Eu li outro livro da Holly Black, que foi Boneca de Ossos da #Irado há uns dois meses. Foi uma leitura agradável, mas não é o melhor infantojuvenil que existe. A Menina Mais Fria de Coldtown é de fato o livro da autora que até então eu tinha o maior interesse. Quando surgiu a oportunidade de efetuar a leitura eu fiquei bastante feliz. 

O livro começa com Tana acordando no banheiro. Aparentemente ela tinha passado dos limites na festa que teve ali na noite passada. Ao sair do banheiro, ela presencia uma cena horrível: todos os jovens presentes na casa estavam no chão, mortos. Foi um assassinato em massa, e ao ver que a janela estava aberta e o jeito como as pessoas foram mortas, Tana teve ideia do que ocasionou aquilo. Ela ficou atordoada e não sabia o que fazer, decidiu então subir para os quartos e procurar sua bolsa. 

Em um dos quartos Tana encontra Aidan, seu ex-namorado acorrentado à cama. E ali do lado um vampiro, também acorrentado. As janelas foram bloqueadas para que a luz não entrasse na casa, e aparentemente Aidan tinha sido mordido. 

Tana começou a pensar numa forma de sair dali, afinal outros vampiros ainda poderiam estar na casa. Ela ajudou Aidan e por algum motivo resolveu ajudar o vampiro também, seu nome era Graviel. Ela bolou um plano para que ele não fosse queimado pelo sol e pretendia prende-lo ao porta-malas do carro. Ao iniciar o seu plano, outros vampiros apareceram e no momento da fuga, um deles consegue raspar os dentes em sua perna. Tana sabia que era questão de tempo até Aidan sucumbir ao desejo pelo sangue e ela mesma saberia de sua condição dentro de um determinado período de tempo. 

Há alguns anos os vampiros foram expostos à sociedade e assim foram criadas as Coldtowns. São cidades cercadas e altamente guardadas, onde vampiros são presos. Porém lá as coisas funcionam de uma forma diferenciada, os vampiros viraram febre na internet e na TV com diversos realities shows. Alguns jovens se viam atraídos pela perspectiva da vida eterna e sonhavam em um dia irem para alguma Coldtown. 

Essas cidades possuíam o seu próprio sistema, qualquer um poderia entrar, mas não poderiam sair. Para um humano sair da cidade, era necessário um sinalizador, uma espécie de recompensa que você tem quando entrega um vampiro para o governo. 

Como Aidan fora mordido e ela também. Era bem provável que em poucas horas ambos começassem a desenvolver os sintomas do resfriado. Quando um humano é mordido por um vampiro, ele pode contrair um resfriado. A doença tem certa duração e se até o término desse tempo o humano contaminado não ingerir sangue, ele não será transformado em vampiro. 

A opção mais viável para Tana e Aidan era irem a uma Coldtown, a quarentena caseira não é muito segura, ela mesma sabe bem disso, afinal sua mãe passara por isso. Graviel pretendia ir a Coldtown também, e por algum motivo se ofereceu como prêmio, assim Tana conseguiria um sinalizador em troca dele. O que Tana tinha em mente, era ir para Coldtown até o período de seu resfriador passar, e utilizar o sinalizador para sair. Pena que ela seria envolvida em coisas que não esperava. 

Sabe quando você vai ler um livro com altas expectativas? Pode ser complicado, por que na maioria das vezes suas expectativas não são atingidas e você se decepciona, mas quando você é surpreendido mais ainda, é muito gratificante. Eu efetuei a leitura desse livro em conjunto com mais três blogueiros, o Henri do Na Minha Estante, a Mah do Toc Por Leitura e a Nine do Estante da Nine. Nós lemos cada um no seu tempo, e íamos discutindo partes do livro no chat do facebook. Foi bem bacana. 

A narrativa é feita em terceira pessoa, com um foco maior em Tana. Os capítulos possuem tamanhos variados, mas no geral são bem curtos, alguns deles contam coisas do passado de Tana, ou de algum outro personagem. Foi uma coisa muito bem pensada, Holly conseguiu contar várias coisas do passado, de uma forma que não ficasse maçante ou com uma quebra brusca da dinâmica do livro. Em algumas partes o leitor conhece a história de Graviel, e essa foi uma das mais interessantes. 

Os personagens são muito bons. Alguns são impossíveis de não amar, e outros parecem que foram feitos para serem odiados. Tana durante boa parte do livro, não se destacou muito para mim, eu achava ela normal demais, ela é bem humana e pensa bastante antes de fazer as coisas, só que às vezes ela erra na avaliação de determinados assuntos. Graviel é a estrela do livro a meu ver. Ele é misterioso, e nunca se sabe o que de fato ele esta pensando. Ele já viveu por um bom tempo, e muda de humor constantemente, ele vive numa linha fina entre a sanidade e a loucura gerada pela sede. Por algum motivo ele sente uma determinada conexão com Tana. Aidan é desprezível, não consegui gostar dele em hipótese alguma, é egoísta e muito, mas muito idiota. 

A história em si, não é muito bem elaborada, mas não deixa de ser extremamente cativante, quando o leitor chega na Coldtown com Tana, se vê completamente imerso nos conflitos presentes. 

Holly Black conseguiu criar uma história sobre vampiros, tema mais do que batido atualmente, de uma forma bem original. A "mitologia" que ela apresenta é muito bacana e bem estruturada. Os conflitos dos jovens e sua fascinação pelo suposta vida eterna, que será cheia de glamour, fama e dinheiro foi muito bem explorado, assim como diversos outros temas. 

Eu fui surpreendido com o rumo que a história tomou, principalmente quando começamos a ver mais e mais da vida de Graviel. E o final... ai gente! 

O melhor de tudo é que esse livro é único! Não é duologia, nem trilogia, nem uma série infinita... ÚNICO. Apesar de que há boatos de que possa ter uma continuação, mas nada confirmado e nem necessário. O final é fechadinho sem pontas soltas e muito satisfatório. 

Eu não sei vocês, mas sabe quando você ama um livro, mas ao mesmo tempo não sabe explicar os motivos desse amor? Pois é... basicamente isso que eu sinto sobre A Menina Mais Fria de Coldtown. Se você gosta de vampiros, ou YA sobrenatural, esse é definitivamente o livro para você. 

Vale ressaltar que a edição do livro ficou incrível! A revisão está excelente e não vi problemas na tradução. A capa está muito bonita, a diagramação e os detalhes estão impecáveis. Parabéns para Novo Conceito!


27 comentários:

  1. Oi Patty! Tudo bem?

    Eu super concordo que a edição ficou lindíssima! Eu o tenho aqui em casa e estou doida para começar a ler, provavelmente sua resenha foi a "mola propulsora" eu estava precisando hahaha
    Eu gostei bastante da ideia do massacre e achei bem original, nunca tinha lido. Mas aí congelei na parte do "vampiros"... Nossa reação inicial é: Mas de novo? Mas lendo mais sua resenha, notei que o diferencial é grande para outras obras, certo?
    Fiquei super curiosa, Patty! Espero poder ler em breve e compartilhar com você minhas impressões!

    Beijocas
    http://www.estantedasfadas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol! Não é a Patty e sim o Gabriel rsrs.

      É bem diferente rsrs, espero que goste da leitura! :)

      Excluir
  2. Oiii Patty!!

    Estou muito afim de comprar esse livro, até ler sua resenha batia uma indecisão, mas adorei e pelo jeito vou gostar do livro. Quero ler algo da Holly Black, porque só li Magisterium até agora, e não deu pra ver o estilo de escrita da autora por ser em conjunto.

    A premissa parece muito bacana, vampiros enjoaram já, mas nada que não pode ser superado kkkk estou bem afim de ler o livro! Espero curtir tanto quanto você, mesmo sem ter motivos concretos, o que importa é ter gostado da leitura!
    A capa é maravilhosa! Isso conta muito pra chamar o leitor, mas de fato que as resenhas e a indicação dos colegas blogueiros contam muito mais!

    Vou adquirir o livro logo! :D

    Beijoo!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Caah! Não é a Patty e sim o Gabriel rsrs

      Espero que goste da leitura :)

      Excluir
  3. ei Biel, adorei a resenha.
    Eu amo vampiros, sobrenaturais e YA, então esse livro parece ser a minha cara, rs. E ser um livro único (ou pelo menos bem fechado, rs) o torna ainda mais atraente. Estou seguindo muitas séries, que já até perdi a conta, rs

    beijos
    meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Biel

    Também já li esse livro e gostei bastante mas confesso que alguns capítulos foram bem maiores que os outros e a enrolação para se chegar em Coldtown também por isso não achei o livro meu favorito mas gostei bastante, apesar de ser de vampiro é uma história bem diferente que me atraiu e o final não foi fechado deu totalmente a entender que terá outro livro kkkk

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  5. Caramba, já tinha visto esse livro um monte de vezes, inclusive hoje eu o vi na saraiva, mas não fazia ideia do que falava. Nunca imaginaria que seria de vampiros, pra mim era só um romance normal, rs. A capa está bem bonita e fico feliz de ser um só (dá mais animo de ler), já que estou cheia de séries incompletas.

    ResponderExcluir
  6. Oi Patty, tudo bom?
    Eu querooooo muitooooo ler esse livro, ele pelo visto é o máximo né, amei a sua resenha, estão falando muito bem dele que eu não vejo a hora de ler, espero gostar muito do livro.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  7. Oi Patty, tudo bom?
    Caraamba , esse livro é top dms , adorei sua resenha , essa historia com vampiros é oque difere de ser só mais um romance normal , a capa desse livro é linda , poderia ser uma trilogia , acho que ficaria mais interessante , mas também parece ser muito bom de um livro só
    Beijos e abraços :*

    ResponderExcluir
  8. Olá, Patty.

    Ganhei esse livro deve ter uns 2 meses e ainda não li. Mas e que tenho tantos livros sem ler que não sei o que ler as vezes, você é a segunda pessoa que fala maravilhas desse livro. Quando a Novo Conceito começou a divulgação desse livro eu não sabia que se tratava de vampiros e depois fiquei mais doida pra ler. Sei que existe uma cidade onde mora os vampiros. ><
    Alguém me passa o endereço de lá? kkkkkkk'
    Depois que eu ler te conto o que achei. Adorei saber que discutiu esse livro com meninas de outros blogs.

    Sorteio: O lado mais sombrio e Atrás do espelho, participem.
    http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/2014/10/sorteio-de-halloween-novo-layout.html

    Até mais.

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bom?
    Que capa linda essa, gostei muito da sinopse. Louca para ler esse livro, gosta bastante desse gênero com coisas sobrenaturais!

    ResponderExcluir
  10. Devo confessar que ainda fico com um pé atras quando se trata de vampiros.... eu gosto deles.... mas sempre com pé atras de qualquer forma.... ate me interesso pelo livro, mas fico com medo de ser mais um drama adolescente com pegada fantástica...

    ResponderExcluir
  11. Já tinha lido algumas resenhas e visto a capa, mas não tinha me interessado muito.
    A história parece realmente promissora, mas não sei o porque ainda não me pegou. rs
    Beijos!

    http://www.pamlepletier.com/

    ResponderExcluir
  12. Não me interessei mto por essa série..
    Não gosto de livros q falam sobre vampiros neste estilo..=/
    Gostei bastante da capa, mas não pretendo ler este livro...

    ResponderExcluir
  13. Holly Black vem me surpreendendo, quero muito ler este livro! E espero que faça isso em breve! Já fiquei totalmente envolvida em sua resenha!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  14. Oi Biel tudo bem, eu estou louco para ler esse livro, bom temos gostos parecidos então esse livro se encaixa perfeitamente para mim, achei legal sobre os personagens que são cativantes assim a leitura flui bem melhor! Bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  15. Oii
    Acho muito corajoso quando autores se arriscam em temas tão utilizados, como vampiros. Eu amo mitologia e leio bastante livros que a envolvem, e nem sempre saímos da leitura satisfeitos. Ouvi muitos elogios sobre A menina mais fria de Coldtown e ler sua resenha só aumentou mais ainda a minha vontade de lê-lo. Acho a capa muito linda e a premissa também. E já estou morrendo de curiosidade sobre Graviel.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Oiee ^^
    Ainda não li nenhum livro dessa autora, mas só vejo elogios! Estou muuito curiosa para ler A menina mais fria ♥

    ResponderExcluir
  17. Oi Gabriel!
    Fiquei um pouco confusa com a sinopse do livro e não tinha me convencido se queria ler ou não... A sua resenha me deixou bem mais curiosa, agora que entendi a história kkk
    Gostei da forma como a autora explorou o tema que já está meio batido, quero ler para ver como é a convivência de humanos e vampiros e como funcionam as Coldtowns...
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Eu gosto de vampiros e acho q vou curtir bastante esse livro pois varias pessoas q sei q tem o mesmo gosto literario curtiram,. Nao vejo a hora..
    Achei essa edição lindíssima, ainda bem a a novo conceito manteve a capa original!
    Forever a Bookaholic
    Curta a página do blog

    ResponderExcluir
  19. Quando o olhei pela primeira vez eu gostei .... E isso foi em lançamento
    e tinha somente sinopse pra me ler ! Adooooro coisa vampiresas, o livro parece ser tão real, com até conseguirei imaginar eu no lugar de alguma personagens! Isso pra mim e bem importante

    ResponderExcluir
  20. Quando anunciaram esse livro foi um bafafá né Biel, todo mundo louco pra ter. Que bom que a autora soube fazer uma coisa nova mesmo com um ser mitológico que já foi tão usado.

    ResponderExcluir
  21. Vi esse livro quando lançou e me apaixonei pela capa, ela é maravilhosa! e quando vi que fala sobre vampiros só fiquei com mais vontade ainda de lê-lo, gosto bastante de YA sobrenatural, quero muito conhecer essa historia, fiquei muito feliz por saber que não vai ter continuação, sagas são legais.. Mas não é todo mundo que tem dinheiro e tempo para ler todos.

    ResponderExcluir
  22. Olá, desde que a Novo Conceito anunciou o lançamento desse livro eu já enlouqueci, tanto pela capa quanto pela sinopse.
    Confesso que não gosto de vampiros, mas o jeito como você falou parece que não é aquelas histórias "normais" de vampiros que estamos acostumados a ver, parece que essa história tem algo a mais e isso me chamou muito a atenção.
    Beijos - lendocomabianca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. A divulgação que a editora fez em torno desse livro foi um trabalho de marketing fantástico, quando vi o lançamento lógico que quis ler, assim como a maioria dos livros lançados pela Novo Conceito, com o tempo essa vontade foi passando e agora lendo as resenhas tenho certeza que irei gostar, a Holly foi muito feliz na elaboração desse enredo, pegar algo tão comum e já batido como histórias com vampiros e acrescentar toques de originalidade com as ColdTowns mostrando o lado ambicioso e vaidoso das pessoas, uma crítica a mídia, mesmo Tana sendo "humana demais" não vejo nenhum problema com isso, gosto de personagens assim, não aqueles que se acham super-heróis, o passado do Graviel também é um ponto interessante, mais um trabalho da autora que pretendo conhecer em breve.

    ResponderExcluir
  24. O livro parece ser maravilhoso ainda mais pra mim que amo vampiros.Graviel deve ser a grande estrela da história e eu fiquei curiosa para saber mais sobre ele.E é tão bom quando suas expectativas são atendidas ou superadas.Holly sabe escrever histórias.

    ResponderExcluir
  25. A princípio, eu fiquei bastante interessada porque a Novo Conceito falou tanto desse livro que é bem difícil não ficar se perguntando se esse livro é tão bom ao ponto de ser tão falado assim rs e descobri que não gosto dele tanto assim por se tratar de vampiros. Livros assim não funcionam pra mim :/

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!