Resenha #177 - O Elo Eterno - Chris D'Lacey - Fundamento

Título: O Elo Eterno
Autor (a):  Chris D'Lacey
Série: Coração de Dragão  #1
Editora: Fundamento
ISBN: 9788539504831
Ano: 2014
Páginas: 224


Livro recebido em parceria com a editora

Sinopse: O Elo Eterno - Bem-vindos ao fascinante universo da Série Coração de Dragão, best-seller internacional de Chris dLacey. Acompanhe David e seus dragões em aventuras repletas de magia, mistério e fantasia. Quando David vai morar com Liz e sua pequena filha, Lucy, ele logo descobre que a casa dessa adorável família está muito longe de ser um lugar normal, principalmente o misterioso Covil dos Dragões ? o ateliê de Liz. É lá que ela dá vida a pequenos dragões de argila: seres com asas pontudas, garras afiadas e poderes mágicos! Assim que David ganha Gadzooks, uma estátua de dragão, ele começa a ter sonhos estranhos e visões sobre o futuro. Será apenas coincidência ou Gadzooks tem algo a ver com isso? Ou quem sabe tudo seja fruto da imaginação do rapaz? Enquanto David ajuda Lucy a salvar os esquilos da vizinhança e conspira contra um vizinho desalmado, ele também embarca numa aventura fantástica em busca dos segredos sobre os dragões de argila. 


Fala pessoal, tudo bom?

Vocês já me conhecem e sabe do meu gosto por fantasia e dentro desse vasto gênero, as criaturas que mais me encantam são os Dragões. Quando recebi o catálogo com os livros da Editora Fundamento e me deparei com Coração de Dragão, não pensei duas vezes e pedi para resenhar. Como recusar um livro sobre dragões? rsrsrs

Mas para aqueles que tiveram a mesma primeira boa impressão sobre esse livro não vá com muita sede ao pote, por que você pode acabar se decepcionando. Esse livro fala sobre dragões, mas não da forma que esperamos encontrar. Eles estão ali presente, no fundo de tudo, mas fazem parte do livro com um todo. Não são a trama principal, muito menos personagens falantes. A presença deles é algo sutil, algo para mexer com a imaginação da criança, ou criança interior (meu caso :P) que vai ler essa história. 

O Elo Eterno acima de tudo é uma história que transborda magia, mas de uma forma completamente diferente. Um livro infantil simples e singelo, mas para o leitor embarcar na história baseado apenas pela sinopse e capa pode acabar se decepcionando um pouco. Vou tentar aqui, contar para vocês sobre o que se trata o livro, tentando ao máximo revelar o mínimo possível da história. Vamos lá?

David é um rapaz de 20 e poucos anos que está à procura de um lugar para morar por conta da faculdade. Ele se depara com um anuncio de aluguel de quarto um tanto quanto peculiar. Afinal, que pessoa colocaria nas condições de locação que o inquilino deveria gostar de dragões? rsrs. Sem se preocupar muito com o fato, David se muda para a casa da família Pennykettle. David é um rapaz tranquilo, que vai cursar geografia e adora ler.

A família Pennykettle, na verdade são apenas duas pessoas: mãe e filha. Elizabeth, ou Liz como gosta de ser chamada, é a responsável pela casa. Ela é uma artesã e cria magníficas estátuas de dragões de argila. A filha de Liz, Lucy é uma menina bem esperta, tagarela, ama animais e histórias. Se deixar, a menina enche qualquer com infinitas perguntas.

Esses três personagens consistem basicamente no elenco dessa história, além do Castanha, é claro. Castanha é um esquilo que costumava morar na rua de Liz. Quando o grande carvalho ainda estava vivo, os esquilos viviam por ali, mas fora cortado há um tempo e desde então os esquilos desapareceram, com exceção do Castanha. Lucy tinha certa obsessão pelo animal, procurava-o em tudo que era canto sempre que podia sua preocupação com o bicho era muito grande, afinal ele só tinha um olho.

David ao conviver com as mulheres Pennykettle acaba se envolvendo nessa história toda de esquilos. E uma verdadeira campanha começa para saber o que de fato aconteceu aos esquilos, onde eles estão, ou o porquê o Castanha perdeu um olho.

Além de tudo isso, temos os dragões. David ganha um de Liz logo que vai morar na casa, seu nome é Gadzooks. Ele é um dragão especial, feito somente para David, e segundo Liz, dragões especias possuem um vínculo com seu dono. Será que isso é verdade?

Bom, não posso revelar muito do enredo, apesar de não ser nada muito complexo rsrs. O Elo eterno é narrado em terceira pessoa, e o foco principal da narrativa é no dia a dia de David. A leitura é muito rápida e fluída, afinal é um livro infantil recomendado para crianças de seis anos.

Os personagens da história são muito bem construídos, todos os três principais. Chris conseguiu criar e trabalhar todos eles de uma forma magnífica para uma história tão simples. Quem convive com crianças entende muito bem o modo de agir de Lucy. Os três são aqueles tipos de personagem que são tão vivos, que você pode esbarrar na rua qualquer dia desses.

O desenvolvimento da história é um pouco lento, como eu disse, o leitor vai à busca de uma história sobre dragões e o livro vai contar a caça aos segredos de Castanha, o esquilo. Acho que qualquer um iria se sentir enganado por conta disso né? Mas não se engane O Elo Eterno não é uma somente uma história sobre esquilos.

Acompanhamos um amadurecimento do David, ocasionado por Lucy, que ninguém pensava que seria possível. O rapaz de pouco em pouco vai descobrindo mais sobre si mesmo, e descobrindo uma paixão que não sabia que possuía, e tudo está ligado ao seu relacionamento com Lucy.

O Gabriel, e os dragões? Onde que eles entram na história? Ou eles são apenas peças decorativas? Os dragões... Eles estão presentes o tempo inteiro, quietinhos no canto deles, aquecendo a casa, proporcionando a atmosfera fantástica e atiçando a curiosidade alheia. Durante o livro todo, ocorrem diálogos entre Lucy e Liz que estão relacionados com os dragões. Tudo dá a entender que Lucy quer contar o que eles são, mas é sempre interrompida no processo. David por conta da atmosfera dentro da casa está sempre pensando se os pequeninos são de fato reais ou apenas de argila. Esse é um sentimento que percorre o livro inteiro, e cabe a você leitor decidir o que quer acreditar.

Eu particularmente gostei bastante do livro, fui surpreendido negativamente e positivamente ao mesmo tempo. Como disse anteriormente, me senti enganado com o que de fato o livro conta, mas me encantei com o desenvolvimento de David e os incríveis personagens presentes na história. Acredito que esse livro, seja perfeito para um pai ler para o filho antes de dormir. Ele possui toda aquela atmosfera, que é ainda mais evidente na imaginação fértil e inocente de uma criança.

Espero que essa resenha tenha ficado coerente, rsrs. Demorei bastante tempo para escrever e espero que gostem. Até a próxima.


Forte abraço!




19 comentários:

  1. Gosto de fantasia, apesar de não ler muito. Eu só não consigo livros que fogem totalmente da realidade.
    Esse livro não me chamou atenção, mesmo que isso não seja exagerado.

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto de ler esses livros infantis sempre compro com a desculpa que é para minha sobrinha.
    Pela sinopse a aventura era do dragão e não do esquilo, eu também me sentiria enganada porque o que imaginei é que eles mesmo sendo de argila ganhassem vida. Talvez nos próximos livros tenha mais dragão, tadinho do esquilo mas criança adora dragão comprei Como treinar seu dragão para minha sobrinha porque ela ficou doida com a capa do filme.

    ResponderExcluir
  3. Me fez lembrar de Como treinar o seu dragão. Combina muita coisa que eu gosto, aventura, dragões, romance e fantasia, acho que vou gostar bastante! Só teve uma coisa que não me agradou muito até agora, a capa, ela é bem estranha na minha opinião, mas no geral parece ser um livro muito bom! Amei a resenha! :D

    ResponderExcluir
  4. Olá, Gabriel.
    Eu adoro fantasia e, também, os livros infantis que estão dentro desse gênero.
    Assim como você, imaginei que os dragões fossem mais presentes no enredo. Porém, mesmo assim ainda pretendo ler a obra. Mesmo em um aspecto diferente do que imaginei primeiro, parece ser uma ótima obra.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de março. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  5. Quem não gosta de dragões? Apesar disso, não consegui sentir uma conexão especial com a história.

    ResponderExcluir
  6. o genero fantasia e realmente o tipo de livro que eu gosto, pela resenha o livro parece ser maravilhoso, é uma pena que os dragoes nunca existiram, como os dinossauros existiram, é simplesmente fantastico, como nao gostar mesmo os dragoes, nao? rs

    ResponderExcluir
  7. Hummmm gostei muito da sua resenha porque pela capa e sinopse a impressão que eu tive foi outra! Assim como aconteceu com você. Ainda quero ler o livro, mas agora irei com outras expectativas! ;)

    Infinitos Livros

    ResponderExcluir
  8. Oi, também sou apaixonada por livros de fantasias.
    Dragões são seres que eu amo ler a respeito, gosto também de séries e filmes sobre o assunto.
    Acho muito fascinante e são seres muito poderosos!!
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  9. Gostei de sua resenha, mas a temática do livro não é realmente algo que me cative..

    ResponderExcluir
  10. Nossa, eu pensei outra coisa completamente diferente quando vi a capa e li a sinopse kkk
    Agora sei que não lerei, gosto muito de fantasia, porém livros muito juvenis geralmente não me agradam :-/

    ResponderExcluir
  11. Acho que todo mundo que vê a capa pensa que é um livro sobre dragões, né? Então muita gente vai acabar se decepcionando mesmo. Gosto de fantasia e provavelmente lerei o livro, mas ao menos saberei que não devo esperar dragões como personagens centrais da narrativa. Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  12. Aaaaah também achei que era sobre os dragões de fato :/
    E nossa, pra seis anos? Achei que fosse pra uma faixa etária mais velha. Mas livrinhos assim as vezes são bons pra distrair né. Até fiquei um pouquinho curiosa.

    ResponderExcluir
  13. Olá Gabriel!

    Infelizmente não é o tipo de leitura que me agrada. Nem gosto muito de dragões, nem me lembro o último filme que assisti sobre eles...
    Mas mesmo assim, parabéns pela resenha e pelo gosto pela leitura!!

    um abração

    ResponderExcluir
  14. Olá, não é o tipo de livro que eu procuraria ler. Até gosto de magia, mas esse não me cativou muito. Mas se algum dia eu tiver a oportunidade de ler, vou aproveitar, seria muito legal descobrir um pouco mais sobre os dragões de argila haha

    Beijos ;*
    Resenhista LivreandoFacebook | e | Proseando com uma BibliophileFacebook

    ResponderExcluir
  15. Gosto dessa inocência que essas histórias trazem, gostei muito do enredo e da maneira que foi narrado. Um bônus para essa capa linda.
    Tudo que Motiva

    ResponderExcluir
  16. Eu até gosto de livros infantis, mas este não me chamou muita atenção.
    Bjs, Rose.
    Fábrica dos Convites

    ResponderExcluir
  17. Oi, Gabriel.
    Assim que comecei a ler a resenha eu pensei "tá e os dragões?". Porque a sinopse passa essa ideia de que os dragões estão lá presentes e ativos, mas o que eu entendi na resenha é que o esquilo tem muito mais protagonismo kkkkk A sinopse realmente engana. E enquanto lia a resenha realmente imaginei um cenário bem infantil, como um desenho animado kkkkk

    ResponderExcluir
  18. Oi Gabriel!
    Eu fiquei curiosa com a sinopse do livro, mas imaginei que os dragões estariam mais presentes na história... Acho que, mesmo diferente do que eu imaginei, eu iria gostar da história, mas não chegou a ir para minha lista de prioridades.
    Abçs

    ResponderExcluir
  19. Sério mesmo que o dragão fica em segundo plano?? poxa.. pela capa eu achei que seria uma história sobre dragões.. e não um livro que tem dragões como figurantes...

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!