Resenha #218 - Corra, Abby Corra! - Jane Costello - Record


Título: Corra abby, Corra!
Autor (a):Jane Costello
Editora: Record
ISBN:9788501097316
Ano: 2015
Páginas:432



Livro recebido em parceria com a editora



Sinopse: Abby nunca foi de se preocupar com hábitos saudáveis. Aos 28 anos, ela acaba de fundar a própria empresa de web design, e sua rotina parece consumir todo o seu tempo. Ela não tem a menor ideia de quando foi a última vez que deu um beijo apaixonado. E o pior: mal tem tempo para comer, malhar então... nem pensar.
Mas quando sua melhor amiga a convida para participar de um clube de corrida, a jovem empresária encontra uma motivação: Oliver, charmoso e bem-sucedido médico que parece estar interessado em suas investidas. Seu primeiro dia de corrida, entretanto, não acaba como imaginou e ela jura que nunca mais vai correr. Até o dia em que sua assistente Heidi revela ser portadora de esclerose múltipla. A partir daí, Abby vê nas corridas uma forma de arrecadar fundos para a pesquisa da cura para a esclerose.
Só que ela precisa de muito fôlego para gerenciar a empresa, lidar com sua operadora de seguro para arcar com o prejuízo de um motoqueiro que ela atropelou por acidente, e ainda conquistar o Dr. Sexy. Mas o que Abby não imagina é que pode estar correndo atrás do homem errado...


"Vivo com medo de uma palavra de seis letras. Uma que sibila em meu cérebro quase constantemente, implicando comigo e me atormentando com o fato de que, mais cedo ou mais tarde, vai me dar uma rasteira. A palavra? Atraso."

Como todo Chick-lit esse tem a mesma fórmula esperada nos proporcionando momentos de diversão, drama e romance. Gosto de história assim, após uma longa jornada de leituras pesadas, que cansa nossa mente e ler um Chick-Lit depois dessa jornada é “revigorante” principalmente quando bem escrito. 

Abby é inglesa, têm vinte oito anos e um negócio próprio recém-inaugurado; com isso sua vida pessoal é completamente negligenciada; péssima alimentação, nada de relações amorosas ou socializar; ela vive para trabalhar e em uma loucura de trabalho insana; tudo parece estar em uma espécie de “zona de conforto” até que ela atropela um homem que insiste para que ela entre com o seguro (só para constar ele é a espécie #tudodebomelindo) e seu nome é Tom.

Sua melhor amiga Jess, apesar de ser casada e ter dois filhos tem uma aparência maravilhosa, se cuida muito, levando uma vida absolutamente saudável e sempre insiste que Abby mude seus hábitos, se cuide e vida mais. Porém, Abby nunca leva isso para frente.

"Na verdade, nunca tive menos vontade de correr na minha vida. E não só porque minha calcinha de renda preta já me dá a impressão de que estou usando um cortador de queijo. Estou nervosa como na corrida de 5 quilômetros, mas uma combinação de nervosismo e do cansaço me dá uma sensação a mais de náusea. Minha única esperança é que eu tenha adrenalina suficiente para fazer o percurso em um tempo que não revele completamente o fracasso que sou."

Abby é apresentada a Oliver, um médico que integra o “grupo de corrida e atividades saudáveis”. Ao ser apresentados por Jess no intuito que “role algo mais”, Oliver simplesmente “a obrigada” a participar do tal “grupo de corrida”, e ela, apesar de cética e descrente de que possa fazer parte de algo assim, resolve tentar, afinal Oliver é “lindo pra caramba” quem resistiria?

Mas ao tentar fazer parte do tal grupo, as coisas não saem como ela imaginou, além disso, o motoqueiro atropelado também faz parte do grupo, o que ajuda a completar o horror da situação. Abby acaba completamente desmotivada e convencida de que jamais participará de algo assim novamente; contudo o destino parece não concordar, e após saber que Heidi, sua funcionária está com câncer, Abby decide não só integrar o grupo de corrida, mas mudar completamente seus hábitos e sua vida.

Como disse lá no começo dessa resenha gosto de livros assim após uma longa jornada de leituras, pois me faz relaxar e me sinto renovada para a próxima jornada!.
Jane Costello escreve de forma inteligente e leve, proporcionando uma leitura rápida, divertida e despretensiosa. Para os que não sabem a autora é britânica então se preparem para um humor sofisticado, ela conduz sua trama com total conhecimento do que é um bom Chick-Lit. O livro cumpre muito bem sua missão de entretenimento.

"Jogo braços e pernas, impelindo-me para frente num ritmo que nunca pensei ser possível, a menos que eu estivesse sendo perseguida por um batedor de carne. É mais ou menos quando estou perto de um colapso que reduzimos... Reduzimos... e aos poucos me recupero, chegando a um estado vagamente confortável.
Confortável.
Você pode pensar que isso não é nada demais. Algumas pessoas diriam "inebriada", "dinâmica" ou "cheia de vida", mas estou satisfeita com confortável. E, francamente, estar confortável nesse contexto é um milagre."


23 comentários:

  1. Já tinha visto esse livro e quero muito ler. Primeiro, eu adoro chick lit e segundo, eu também faço parte de um grupo de corridas, então super me identifiquei hahahaha. Tenho certeza que vou adorar!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Karini! Não conhecia o livro e confesso que não curto muito chick-lits, mas, como você disse, é bom para dar uma aliviada depois de uma leitura mais pesada e tensa. Li pouca coisa do gênero e, não sei se foi o momento ou por birra mesmo kk, acabei não me envolvendo muito com as histórias. O que mais me agrada nesse tipo de leitura é o clima divertido e bem humorado e, lendo sua resenha, ficou claro que a autora soube muito bem utilizar dessa característica para dar, à trama, a leveza de um chick-lit.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a capa do livro, mas confesso que chick-lit não é meu genero preferido, na verdade raramente leio algum desses, ese livro parece ser bom, masnão tenho certeza se eu iria gostar, vou deixar anotado quem sabe daqui um tempo eu queira muito ler ele. Obrigado pela dica

    ResponderExcluir
  4. Só de saber que o livro é bem escrito, já dá uma aliviada para pensar se vale a pena comprar! Confesso que não costumo ler livros como esse. Mas, adoraria lê-lo, pois seria bastante legal conhecer novos horizontes!!

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    Eu não conhecia o livro e só pela sinopse não me interessaria muito. Adoro livros engraçados, com uma leitura leve, como esse parece ter. Lendo a resenha me interessei mais do que quando li a sinopse. Porém acho que não seria o tipo de livro que leria no momento. Mas adorei a indicação e vai ficar anotado.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Já tinha visto esse livro, mas ainda não tinha lido nenhuma resenha.
    Achei bem interessante a história, e fiquei bem curiosa m relação ao livro, parece ser muito bom, sua resenha está muito boa, e acho legal ler livros como esse mais leves depois de uma longa jornada de leituras.

    ResponderExcluir
  7. Oi Karini, tudo bem? Não conhecia esse livro, mas parece interessante e adorei a capa, me identifiquei com a Abby em alguns aspectos da minha vida e parece ser uma história bem humorada, mas mesmo assim, com coisas que nos fazem refletir, como a importância de manter uma vida saudável.

    Adoro o humor britânico, então acho que vou gostar... e as vezes é bom ler algo mais leve.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  8. Já vi resenhas deste livro em outros blogs que também receberam o livro de parceria com a editora. Mas não sei não... O livro não parece ser muito bom - pelo menos não para mim - Já que os gostos são um pouco diferentes.
    Enfim, acho que vou deixar este passar ou pelo menos por um tempo.
    Beijos!!!
    umlugarparaleresonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Já tinha visto esse livro antes, mas só agora tenho dado realmente atenção a uma resenha, mas mesmo antes eu não tinha sentindo atração pelo livro e mesmo agora que li a resenha sobre o livro eu não sinto a minima vontade de ler essa história o.o Gosto de livros leves mas com esse tipo de enredo não ^^ afinal são ótimos pra sair de uma ressaca literária.

    ResponderExcluir
  10. Vi o livro e nao sabia nem do que poderia se tratar! ehehehe...mas achei fofa a capa.
    Agora lendo a resenha, entendi pq a protagonista precisa correr.
    Gostei de saber q se trata de um romance levinho e gosto mto de chick-lit acho q tem um humor na medida certa.
    Deu vontade de ler sim, e quero saber quero no que vai dar esse grupo de corrida.
    Bjus

    ResponderExcluir
  11. Já tinha visto este livro , mas o genero não me interessava muito ate pouco tempo , mas descobrir que chick-lits e uma maneira muito boa de sair de ressaca literária então quando estiver em uma ressaca literária vou correr pra este livro . Parabéns pela resenha!
    Bjos

    ResponderExcluir
  12. Olá, Karini.
    Esse gênero em si não me chama muito a atenção por ter obras mais leves, o que, pelo visto, é o caso desta. Isso é ótimo para intercalar leituras, mas como tenho lido pouco, tenho dado preferência aos livros mais densos.
    Quanto ao enredo do livro em si, não parece ser nada que surpreenda muito. Porém, acredito que esse não seja a pretensão.
    Ótima resenha.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  13. Pois é Abby o que não fazer um cara sexy e de boa condições, o melhor é que ai ela também acha várias soluções que não só ajudam a ela como pode ajudar a sua amiga com asclerose. Este livro foi o que mais ouvi falar por ai e cada qual com sua opinião embora eu não tenha achado tão bom, mais.

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Eu não estava muito interessada por esse livro, mas esse último quote me convenceu a colocar ele na listinha de desejados, acho que vou gostar da narração da autora, só vai ser difícil ler e pensar sobre como meus hábitos não são os mais saudáveis rs
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Oii Karini!
    Não conhecia esse livro, e não me interessei muito pela premissa, a capa também não ajudou muito, não sou muito fã de chicklit e esse livro me parece um, enfim, acho que a parte da descoberta da cura pra amiga pode ser mais legal, mas mesmo assim não leria. Otima resenha, bjos.

    ResponderExcluir
  16. Karini,amo chick-lits,realmente para sair de ressacas literárias e ter bom divertimento literário não tem opção melhor,esse livro já estava na minha lista e quero muito ver a trajetória de Abby que quer impressionar o sexy médico Oliver,mas que acima de tudo quer ajudar Heidi sua funcionária que esta com câncer,razão que a faz tomar a decisão de mudar seus hábitos e integrar o grupo de corrida,correndo ansiosamente para conferir.Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Quando vi o livro pela primeira vez ele não me interessou muito mas é legal temos esse proposto de um livro simples e leve para poder descontrair, a historia parece legal e adorei a descrição do Tom e de temos uma historia bem construída, vou dar um oportunidade para o livro e ver se acaba gostando !!!

    ResponderExcluir
  18. ADOREI a capa!
    Amo esses chick-lit por serem leves, leitura fácil, descontraido e porque eu fico refletindo: "quando eu chegar nessa idade minha vida vai estar mais ou menos como a dela?" Hahahaha... A arte imita a vida. Vai q é né? Hahaha Se for, já estarei preparada.
    Espero que minha vida seja repleta de homens lindos a minha volta, como a de Abby. Gostei do livro, vou até colocar na minha lista do skoob, rs!

    Bjs, bjs

    ResponderExcluir
  19. Até onde lembro, não tinha visto nada sobre ele, mas gostei. Ainda mais por ser algo leve, perfeito para uma ressaca literária ou um domingo sem nada para fazer. Tem tudo para agradar por conta do tom leve. Foi para a lista.

    ResponderExcluir
  20. Amei a capa e só por ela já quero ler kkkkk
    a premissa é ótima, e pela sua resenha deu pra ver que é um livro leve, divertido e revigorante!
    To precisando de um desses pra relaxar!
    bjs

    ResponderExcluir
  21. O livro não é muito meu gênero, parece ser divertido e tal, mas a premissa não me interessa. Deve ser bom para aliviar um termínio de leitura pesada.
    Abraços ^^

    ResponderExcluir
  22. Oie
    Adoro chick-lit por ter essa atmosfera divertida que eu amo encontrar em livros.E adorei esse primeiro quote,achei bem engraçado e já é uma provinha do que podemos esperar do livro.A Abby se assemelha a eu nesse lance de não fazer exercícios e tudo mais,preciso levar uma vida mais saudável.Só achei o número de páginas um pouco grande já que a maioria dos livros desse gênero que li tinha 300 e poucas mas ainda quero fazer a leitura.

    ResponderExcluir
  23. Oi!!! Eu não consigo me dar com Chick-lit, infelizmente. As vezes gosto dessas leituras leves, principalmente em ressacas literarias, mas de uma forma geral eu gosto de livros mais densos. ..Então juntando as duas coisas eu devo dizer que não pretendo ler esse livro, mesmo com sua nota e tal :/

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!