Resenha #224 - A Garota no Trem - Paula Hawkins - Record Editora


Título: A Garota no Trem
Autor (a):Paula Hawkins
Editora: Record
ISBN:9780857522320
Ano: 2015
Páginas:372


Livro recebido em parceria com a editora


Sinopse: Um dos maiores fenômenos editoriais dos últimos tempos, o thriller psicológico The Girl on the train, de Paula Hawkins, surpreendeu até mesmo seus editores e a própria autora, nascida e criada no Zimbábue, que vive em Londres desde os 17 anos: em menos de um mês, o livro – que vem sendo comparado pela crítica a uma mistura de Garota exemplar e Janela indiscreta – ultrapassou a impressionante marca de 500 mil exemplares vendidos e alcançou o primeiro lugar nas listas de mais vendidos em todos os países em que foi publicado (Reino Unido, Irlanda, EUA e Canadá) desde seu lançamento em janeiro. A trama, que gira em torno do desaparecimento de uma jovem mulher, com três narradoras femininas duvidosas, conquistou fãs como o mestre do mistério Stephen King, que publicou em sua conta do Twitter que o “excelente suspense” o manteve acordado a noite inteira: “a narradora alcoólatra é mortalmente perfeita”.


"Sol a pino, céu claro, ninguém para me fazer companhia, nada para fazer. Viver assim, como vivo hoje, é mais difícil no verão, quando o dia é mais longo e o abrigo da  escuridão da noite é curto, quando há tanta gente na rua, a felicidade estampada no  rosto. Isso é tão cansativo,, e deixa a gente se sentindo mal por não fazer parte daquilo." - (Rachel)

A Garota no Trem não é um livro qualquer, é thriller emocionante e tocante que nos faz pensar em tudo que acontece ao nosso redor; pessoas com suas vidas agitadas sempre correndo; e muitas vezes alheios ao que se passa diante dos próprios olhos. Vícios destrutivos como a bebida, traições, amores que não podem ser esquecidos e traumas que nunca deixam sua pele, por mais que se tente deixar o passado, às vezes ele nos persegue como uma “comichão”.

Rachel é uma mulher que tinha uma vida estável e tranquila; após a morte de seu pai ela perdeu um pouco o rumo, ficando depressiva, mas teve Tom para lhe salvar e juntos formavam um casal como tantos outros; viviam intensamente o casamento e Rachel sempre ansiosa para retornar ao lar e aos braços do seu marido. Só que as coisas foram mudando. Rachel sempre gostou de beber, mas perdeu completamente o controle de si quando soube que não conseguia engravidar, tentou uma fertilização sem sucesso e isso acabou criando uma distância entre ela e Tom que não tinha dinheiro para pagar outra fertilização, mas foi viajar com amigos para Las Vegas, e mais tarde descobriu-se que ele a traia.

Rachel foi trocada por Anna, a amante de seu marido. Como se ser trocada não bastasse; Rachel saiu na sexta, enquanto no dia seguinte Anna já estava tomando as rédeas do novo lar e com um filho na barriga. Como Rachel não teve grana para comprar a parte de Tom; acabou vendendo sua parte para ele. Isso já faz dois longos anos, onde Rachel apenas se afundou mais no vício da bebida, tendo apagões e esquecendo-se de coisas importantes que faz quando está bêbada. Isso já acontecia na época de Tom, mas é algo que sempre incomodou ela.

"Quem foi que disse que fazer o que manda o coração é uma coisa boa? É puro egocentrismo, um egoísmo de querer tudo. O ódio me inunda por dentro. Se eu visse aquela mulher agora, se visse Jess, cuspiria na cara dela. Eu arrancaria seus olhos à unha." - (Rachel)

Rachel não consegue deixar isso para lá; sofre com tudo que perdeu e com o que deixou de pertencer a ela. Como pode alguém tão feliz com a vida nos trilhos de repente perder tudo? Ser reduzido a nada?! Rachel mora há dois anos no apartamento de uma antiga colega de faculdade que lhe cedeu um quarto; todos os dias pega o trem no mesmo horário com o mesmo destino, sempre observando as casas que passam na margem dos trilhos e pouco a pouco vamos percebendo o quanto Rachel está perdida e enevoada.

Ela observa um casal em sua rotina todos os dias, e inventou em sua cabeça “o casal perfeito” deu nome a eles inclusive; porém em dado momento uma notícia abala Rachel, pois a “Jess” que ela conhecia de sua rotineira viagem diária estava desaparecida e na verdade se chama Megan. E isso a assusta não só por “conhecer” Jess/Megan, mas porque esteve na rua dela na noite do desaparecimento atrás de seu ex-marido Tom que, aliás, mora também nas margens dos trilhos, poucas casas antes da desaparecida. Isso não para de atormentá-la e ela não consegue não se envolver em toda a história.

Sendo considerada louca e desequilibrada pela polícia, perseguidora por parte de Anna, que vive "tranquilamente" em seu mundinho que vai começar a ruir e uma "esperança" por parte do marido de Megan, que é um dos suspeitos do desaparecimento da esposa. O que será que aconteceu?

"Todos esses planos que eu tinha - cursos de fotografia e aulas de culinária -, no fim das contas, parecem um tanto sem sentido, como seu estivesse brincando de viver em vez de viver de verdade. Tenho de descobrir algo que eu precise fazer, alguma coisa definitiva. Não consigo continuar com essa vida, não consigo ser só esposa. Não dá para entender como outras mulheres conseguem - não há literalmente nada para fazer, exceto esperar. 
Esperar que o homem chegue do trabalho para amar você. Ou isso, ou procurar alguma coisa quer sirva de distração." - (Megan)

A narrativa do livro começa pelo ponto de vista de Rachel, porém depois também conheceremos os pontos de vista de Megan (desaparecida) e de Anna (amante de Tom - atual esposa). Isso nos faz montar uma teia e perceber as nuances das vidas das três, nos faz perceber que nem sempre o que vemos é o que é realmente! 

A história tem bastantes intrigas, romance, drama e um suspense muito bem escrito onde nos mostra com maestria o desenrolar das vidas de Rachel, Anna e Megan assim como todos aqueles que as cercam!

 "Ser a outra é muito excitante, não há como negar: é por você que ele não consegue ser fiel à esposa, embora a ame. Você é assim, irresistível." - (Anna)


24 comentários:

  1. Apesar da capa não chamar muito minha a atenção , gostei bastante da sinopse e a resenha me deixou curiosa . Parabéns pela resenha .
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. A Garota no Trem parece um thriller ótimo pela sua resenha e isso me animou, já que desde a noticia de seu lançamento ele está na minha lista de futuras leituras.
    A narrativa dividida entre as personagens parece ser interessante, ao revelar coisas que apenas elas podem nos dizer diretamente. O toque de drama junto ao mistério parece uma boa combinação e acho que ele promete me surpreender.
    Adorei a resenha.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Oi, Karini! Nossa, estou louca para ler esse livro. Adoro thrillers e a premissa me deixou muito curiosa. A história parece ser daquelas que te viciam desde a primeira página, com um enredo intrigante e personagens bem interessantes. Pretendo ler em breve.

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    Já ouvi falar desse livro e ele tinha me interessado.
    Saber que Stephen King - o me autor favorito - indica me fez querer ler ainda mais A Garota no Trem. Gosto muito de suspense e esse parece não decepcionar. Saber que esse livro traz uma reflexão sobre o que se passa ao nosso redor me fez ficar ainda mais ansiosa pela leitura.
    Gostei da resenha, e fico feliz de você ter dado uma nota boa ao livro. Com certeza entrará na minha lista.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Karini,amo thrillers e esse me chamou muita atenção ,conhecer a personagem Rachel e seu grande drama e ao mesmo tempo sabendo que é essa mesma personagem que está com a vida destroçada que vai se oferecer para esclarecer o que acontece com Megan,antes apelidada por ela por Jess,quero também acompanhar a trajetória da amante de Tom ,Anna e como será o desfecho desse caso.Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi! Tudo bem?
    Adorei a resenha! Com certeza vou adicioná-lo na minha lista.
    Espero que consiga ler logo, fiquei muito curiosa!

    Beijocas da Jay
    aprateleira2014.blogspot.com

    Tem sorteio lá no blog: http://aprateleira2014.blogspot.com.br/2015/07/sorteio-evolucao-de-calpurnia-tate.html

    ResponderExcluir
  7. Eu não vejo a hora de ler esse livro! Além de ter adorado a capa, eu adorei o conteúdo. Vi que a história contém um pouco de tudo, fazendo com que o livro se torne genial. Além disso, vi muitas pessoas falando bem dele, e isso faz com que eu o queira mais ainda. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Ainda não conhecia o livro e ao começar a ler a resenha não achei que iria gostar tanto dessa historia mas acabou me conquistou fiquei muito curiosa adorei o modo que a autora vai construído a historia aos poucos e de forma despretensiosa mas que ao longo vai ficando cada vez mais envolvente estou doida pra descobrir o que aconteceu com Megan e quero muito ler esse livro !!!

    ResponderExcluir
  9. Eu gosto muito de thriller, mas não leio muitos pois raramente encontro algum que me interesse, esse ano li apenas um desse tipo. Essa é a segunda resenha que leio desse livro e estou ansiosa para ler, esse livro parece ser do tipo que nos prende desde as primeiras paginas

    ResponderExcluir
  10. Não sei se leria esse livro, não faz muito o meu gênero literário mas tenho que confessar que depois da sua resenha e já ter ouvido ótimo comentários sobre ele o livro acabou me despertando um pouco de curiosidade. Acho que vou dar uma chance a ele ^^

    ResponderExcluir
  11. Oi Karini, tudo bem?

    Gostei muito da sua resenha e estou doida para ler esse livro, adoro thriller psicológico e achei interessante a ideia de observar outra pessoa e imaginar uma vida para ela... acho que todo mundo já fez isso em algum momento. As diferentes narrativas parecem trazer uma ampla visão da história e já estou curiosa para saber se o sumiço da Megan teve algo a ver com a Rachel, a Anna ou o Tom, e como isso está correlacionado.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  12. Eu já achava a capa atraente e quando vi os lançamentos esse livro me chamou a atenção e agora com esse suspense eu tÔ pirando aqui! Querendo muito ele. Rachel tem tudo a ver com aquele caso e se eu fosse ela com toda a certeza ficaria dentro disso a té o fim.

    ResponderExcluir
  13. Eu gosto de thriller e A Garota no Trem parece ser ótimo. Tem uma mistura de situações bem interessantes, como suspense, romance, intriga, tudo que eu gosto rsrs. Parece que a vida de Rachel vai ficar uma bagunça por completo e achei bacana o livro mostrar as perspectivas das outras mulheres tb. Vou ler com certeza!!! Ele já estava na minha listinha ;)

    ResponderExcluir
  14. Oi Karini! Tudo bem? Quero muiiiiiito este livro, no Mochilão, fizeram uma baita propaganda e até comparam a Garota Exemplar. Resultado, preciso dele!!! Amei tudo que escreveu, só aumentou ainda mais minha vontade de ler!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  15. Oi Karini!
    Apesar de não gostar muito dessa capa, esse livro tem me chamado bastante a atenção, vejo varios blogueiros e youtubers falando sobre essa história, eu achei a premissa bem diferente e interessante, gosto também de ter vários pontos de vista da história, o suspense fica maior, o que torna o livro melhor, haha, otima resenha, bjos!

    ResponderExcluir
  16. Adorei sua resenha.
    Inicialmente quando vi esse livro me interessei muito mais pela capa, mas vi muitos comentários positivos sobre ele, e fiquei super curiosa para ler, é bom ler livros em que a história é bem construída, e como adoro, drama, romance e suspense, pretendo ler.

    ResponderExcluir
  17. Olá, Karini.
    Eu gosto bastante de livros policiais, então a trama dessa obra em específico me chamou a atenção demais. Os muitos pontos de vista abordado durante a narrativa também é um atrativo, já que podemos conhecer as diversas verdades. Excelente dica. Já está anotadíssima!

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  18. Mta gente está falando do livro e nem sabia que do que se tratava, fui ler agora no seu blog que se trata de um thriller psicológico.
    ja vi que a vida da protagonista é sofrida, ser trocada assim pelo ex e ter aquele sentimento de derrota. E alem de tudo, ainda acham ela louca, meo deos!
    O livro tem elementos que me chamam mto a atenção, como intrigas, romance, drama e um suspense, que eu nunca dispenso, haha..adoro um final surpreendente!
    Esse livro quero ler!

    ResponderExcluir
  19. "A garota no trem" me passou um sentimento ruim com essa capa meio mórbida, sei lá jfkksdlsjdçs
    Quanta reviravolta tem a vida de Rachel. Isso explica o por quê dela não conseguir lidar com tais coisas...
    Fiquei bem curiosa para saber o final do livro, Karini. Vou querer ler o livro futuramente.
    Obrigada, Karini.

    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Oie
    Adoro livros com essa pegada de investigação e intrigas.Já li alguns livros assim e gostei bastante,aquele clima de nem tudo o que parece é sempre me atraí.Quero muito ler esse livro E pretendo compra-lo em breve.
    beijos

    ResponderExcluir
  21. Mas gente, que história, hein!
    Curti bastante, amei, amo livros que mistura mistério com dramas familiares e tal.
    Claro que quero ler, rsrs
    bjos

    ResponderExcluir
  22. Intriga, romance e drama sempre me agradou, então acho que o livro seri uma boa pedida para mim. Sem contar que faz tempo que não leio algo assim e dar uma inovada sempre me agrada. Adorei a resenha, já quero ler!

    ResponderExcluir
  23. Estou louco para ler esse thriller, já vi muitas críticas positivas não só do Brasil. A Record arrasa com os bestsellers, rsrs. Adorei sua resenha, quero ler.

    ResponderExcluir
  24. Primeira vez que eu ouço falar dessa obra... E pela capa eu meio que me desinteressei, ainda mais com o titulo. Confessor que fiz uma cara meio feia hahahaha
    Porém, saber que é um thriller psicologico de qualidade atiçou muito a minha curiosidade e pretendo ler assim q possivel.

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!