Resenha #251 - Despertar - Meg Cabot - Galera Record


Título: Despertar
Autor (a): Meg Cabot
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501097569
Ano: 2015
Páginas: 320


Livro recebido em parceria com a editora


Sinopse: Em Despertar, a protagonista Pierce Oliviera, agora namorada do Senhor da Morte, John Hayden, precisa lidar mais uma vez com as terríveis Fúrias, quando estas descobrem que ele quebrou uma de suas regras mais severas: ressuscitar uma alma humana. Se o equilíbrio entre vida e morte não for restaurado, tanto o Mundo Inferior quanto o lar de Pierce serão destruídos. Mas há uma forma de consertar tudo: alguém precisa morrer.

A eternidade é um longo tempo. Então, se eu fosse passar esse tempo com alguém, eu escolheria uma pessoa impossível - mas interessante.

Com Despertar chega ao final à trilogia Abandono de Meg Cabot, se eu fosse definir essa trilogia em uma palava seria "morno". Comecei a leitura do primeiro livro da série com altas expectativas, afinal sempre escutei comentários elogiando a narrativa de Meg Cabot. Acabei a leitura dessa trilogia acreditando que escolhi a série errada de Meg para ler, pois apesar de ter uma proposta inovadora e um enredo bem construído, a narrativa dos três livros foi o carrasco da leitura pra mim, simplesmente não funcionou.

Pierce Oliveira é uma jovem que passou por uma EQM (experiência quase morte), e viu sua vida virar um desastre após esse evento. Ela foi expulsa do colégio, sua melhor amiga morre, e, além disso, ela tem que mudar de para Isla Huesos, uma pequena ilha onde sua mãe nasceu. Diferente do que as pessoas dizem, em sua experiência quase morte Pierce não viu a tal luz branca, ela sim se encontrou com o John, o misterioso guardião do mundo inferior. Para voltar a vida Pierce teve que fugir de John, tudo poderia não passar de um sonho ruim motivado pela EQM, porém para confirmar que o que viveu foi real. Pierce traz consigo de sua experiência um colar, que muda de cor toda a vez que ela encontra-se em perigo.

É assim que começa a história de Pierce e John, desde Abandono, o primeiro livro da série, até Despertar temos a épica história de amor entre a humana Pierce e o guardião do mundo inferior John, e todo o drama que isso possa trazer para suas vidas. Mesmo tendo um leque enorme de possibilidades para explorar, já que o tema da mitologia de Hades e Perséfone é vasto, a autora optou por focar no romance entre os personagens principais, e passamos boa parte da história observando o impasse de Pierce ir morar no submundo com John ou não, e realmente esse impasse me cansou.

Mesmo a autora dando um toque sarcástico, meio debochado na personalidade de Pierce, eu não consegui gostar pra valer da personagem, eu achei algumas atitudes dela em Despertar meio frias demais. Fiquei procurando durante toda a leitura motivos para me apegar a personagem, para sentir que ela poderia ser real, eu queria mesmo me conectar com ela, mas infelizmente não consegui. Quando eu esperava um surto dela, ela simplesmente se fechava. Quando eu esperava que ela fosse revidar as mentiras que John dizia para fazê-la ficar no mundo inferior, ela simplesmente ficava apática. Eu gostaria que ela tivesse mostrado um pouco mais de personalidade, que fosse mais firme em seus propósitos, gostaria que ela fosse uma verdadeira heroína, mas infelizmente não consegui enxergá-la assim.

Em Despertar não consegui enxergar o John como nos outros dois livros, mesmo o protagonista sendo meio manipulador, e eu ter uma relação de amor e ódio com o personagem, eu gosto do jeito badboy dele, do seu temperamento ora explosivo, ora protetor. Nesse livro ele estava meio apagado, salvo os diálogos entre ele e Pierce, os dois juntos são fofos! Nesse livro John está mais equilibrado, acredito que por conta da presença de Pierce no mundo inferior.

Finalmente as respostas que tanto precisávamos foram respondidas, o embate do senhor do submundo e as fúrias é o que dá a ação ao terceiro livro, as coisas realmente esquentam, sacrifícios são feitos, novos personagens são introduzidos e novas amizades são seladas. Nos livros anteriores John sempre salva Pierce, nesse volume os papéis se invertem e Pierce volta a terra com o propósito de salvar John, o objetivo final é que o mundo inferior recupere o equilíbrio. 

Não posso dizer que o final da trilogia me surpreendeu, ou que o desenvolvimento da história como um todo tenha me encantado. Como eu disse anteriormente, não consegui me conectar aos protagonistas e acredito que a culpa foi totalmente da narrativa de Meg Cabot, arrastada demais, lenta demais, cansativa demais. Porém, tirando esse fato, acredito que a trilogia cumpriu bem o propósito, o enredo criativo baseado no mito de Hades e Perséfone foi o ponto alto da trilogia, para quem gosta de mitologia e quer se aventurar a trilogia é uma boa pedida.


Tudo pode acontecer em um piscar de olhos.
Um. Dois. Três.
Pisque.


17 comentários:

  1. Nunca li nada da autora, mesmo tendo ouvido elogios e elogios sobre seus livros, entre eles a série A Mediadora. Admito que os enredos são curiosos e criativos em certos pontos, este por exemplo, ao abordar a mitologia de Hades e Perséfone, mas não tenho vontade de ler.
    Romances sobrenaturais tendem a não me conquistar, ainda mais esses voltados para o público juvenil e se for uma série pior ainda. Leio poucos do gênero e dou poucas chances. Normalmente não me conecto com a história e os personagens. Não sei se comecei pelos livros errados ou os autores errados, mas não me sinto atraída.
    A mitologia grega é uma que me interessa muito, mas ainda sim não daria uma chance a esse trilogia. A protagonista não parece ser carismática e seu par um tipo de personagem que posso amar ou odiar, pois tenho uma relação bipolar com o tipo badboy.
    Acho que seria uma leitura arrastada, mas para quem curte o gênero pode ser uma leitura agradável.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Hello, Patty! Eu, particularmente, conheci recentemente esta trilogia da Meg Cabot. Fiquei um pouco confuso com a resenha, pois não acompanhei nada dos dois primeiros livros, mas consegui gostar de alguns pontos, posso citar, principalmente a EQM, experiência quase morte, foi o pico temático do livro, para mim, o que mais chamou a minha atenção. porém, ao decorrer da resenha fui me decepcionando com a história e remeti ao passado quando li sua opinião dada como "morno", concordei!

    ResponderExcluir
  3. Patty,não li essa trilogia apesar de ser de Meg Cabot,pois não gosto muito do gênero fantasia ,pelo que você comentou os acontecimentos no romance de John e Pierce não foram bem explorados.Que bom que os diálogos entre os protagonistas ,são fofos.Legal nesse a Pierce salvar o John,invertendo assim o que acontecia nos primeiros livros.Pena que você achou a narrativa ,arrastada,lenta e cansativa.Mil beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  4. Confesso que li só por alto porque só li o primeiro livro,gosto muito dos livros de Meg Cabot mais o primeiro desta trilogia não foi um dos melhores mas pretendo continuar.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá, Patty.
    Confesso que não tenho curiosidade em relação à escrita da autora. Porém, é verdade que a premissa da obra é bem interessante e até criativa. Outro ponto positivo que aparentemente há nesse exemplar é o embate entre o Senhor da Morte e as Fúrias. Isso parece gerar um bom clima.
    Entretanto, esse aspecto mais morto da trilogia, em geral, me desanima. Acredito que não leria.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir
  6. Eu já li uma duologia da autora que tinha todo pra ser uma doa melhores livros que ja li pra ela dar bobeira no final e fazer um estrago na história e por isso não fiquei surpresa com sua resenha quando disse na sua resenha que ela tinha muito pra explorar na historia mas parece que não deu tão certo pra você, do assim comigo porque no segundo livro eu esperava tudo e não veio quase nada do que eu esperava. Uma pena que os personagens não lhe encantaram. Eu gostei da sua resenha, achei ela bem sincera e isso me agradou.

    ResponderExcluir
  7. Já ouvi falar muito sobre essa autora, mas nunca li nada dela e nem sabia dessa série! As histórias são cativantes e bem interessantes, mas essa série não me chamou a atenção =/

    ResponderExcluir
  8. Eu particularmente não conhecia esta trilogia da Meg Cabot. Mas a partir desse livro o despertar irei adicionar essa trilogia a minha lista. O que mais me chamou atenção é o lance de quase morte e a minha curiosidade em saber quem irá morrer para o equilíbrio voltar ao normal. Bjs

    ResponderExcluir
  9. É difícil mesmo quando não nos conectamos com os protagonistas. Eu não li ainda, e confesso fiquei interessada. Por isso, espero gostar quando for ler.
    Bjs,Rose.

    ResponderExcluir
  10. Oi Patty! Nunca li nenhum livro da Meg Cabot, mas confesso que sei quase tudo sobre eles rs, e o quanto a autora é conhecida atualmente. Sempre fui louca para ler um de seus livros e confesso que me interessei bastante pela trilogia, tanto por causa do seu gênero mitológico, no qual eu amo. Não sei qual a estória dos outros livros anteriores a esse mas com certeza irei procurar, mesmo que tenha se decepcionado um pouco quanto a esse. Fiquei bastante curiosa e quero tirar minhas próprias conclusões. :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Já li alguns livros da autora e também a série A Mediadora, que ainda não terminei mas estou achando muito boa! Eu gostei de todos os livros que li da autora, porém acho que não vou ler essa trilogia. Recomendo que você leia a série A Mediadora, acho que você vai gostar bem mais dela do que dessa.

    ResponderExcluir
  12. Que pena que essa serie é "morna" eu estava muito querendo ler, quando eu vi falar sobre essa serie a primeira vez eu me interessei pois pareca bem interessante, mas agora eu meio que perdi o interesse, adorei a capa é lindae chama atenção.

    ResponderExcluir
  13. Oi Patty!
    Sempre ouço maravilhas dos livros dessa autora, é uma surpresa desagradável saber que voce não gostou da série, não tinha conhecimento desses livros dela ainda, e essa capa, na minha humilde opinião, ta horrivel! Ir com expectativas demais, e não ser recompensada é horrivel, concordo com voce no que diz respeito da conexão com os personagens, uma narrativa lenta é o pior pesadelo de um leitor! Ótima resenha, parabéns, bjos.

    ResponderExcluir
  14. Eu quero muito ler a trilogia Abandono, mas que pena que a história foi considerada morna por você, confesso que também tinha grandes expectativas por ver tantos comentários positivos em relação aos livros da Meg Cabot.
    Sua resenha está muito boa e pretendo começar a ler essa trilogia em breve.

    ResponderExcluir
  15. Meg Cabot é uma das minhas escritoras favoritas desde a série A mediadora. Não penso duas vezes em ler seus livros, e Despertar não pode ficar de fora.

    ResponderExcluir
  16. Fiquei com curiosidade pra saber se os dois personagens ficariam juntos no final. Mas como ultimamente não estou com tempo para ler, esperaria mais uns meses para dar um chance para esses livros.

    ResponderExcluir
  17. Conheci a Meg Cabot e agora quero ler todoooos os livros dela!
    Apenas preciso de tempo, pq ela tem livros demais, hehe.
    Não conhecia a trilogia Abandono, mas já vi as capas e acho elas lindas!
    Uma pena que a serie nao tenha tido aquele Tchan, mas nao desiste da Meg nao, que ela é excelente!
    Qdo a gente nao vai com a cara do protagonista eu acho que ja é 50% para nao gostar.
    Tenta ler a serie Mediadora, vou ler agora tb e dizem que é EXCELENTE!
    Beijos.

    https://meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!