Resenha #270 - Doce Perdão - Lori Nelson Spielman - Verus Editora


Título: Doce Perdão
Autor (a): Lori Nelson Spielman
Editora: Verus
ISBN-13: 9788576864141
ISBN-10: 8576864142
Ano: 2015
Páginas: 322
Onde comprar: Amazon // Saraiva

- Livro recebido em parceria com a editora


Sinopse: Hannah Farr é uma personalidade de New Orleans. Apresentadora de TV, seu programa diário é adorado por milhares de fãs, e há dois anos ela namora o prefeito da cidade, Michael Payne. Mas sua vida, que parece tão certa, está prestes a ser abalada por duas pequenas pedras... As Pedras do Perdão viraram mania no país inteiro. O conceito é simples: envie duas pedras para alguém que você ofendeu ou maltratou. Se a pessoa lhe devolver uma delas, significa que você foi perdoado. Inofensivas no início, as Pedras do Perdão vão forçar Hannah a mergulhar de volta ao passado - o mesmo que ela cuidadosamente enterrou -, e todas as certezas de sua vida virão abaixo. Agora ela vai precisar ser forte para consertar os erros que cometeu, ou arriscar perder qualquer vislumbre de uma vida autêntica para sempre. Após o sucesso mundial de A lista de Brett, Lori Nelson Spielman retorna com este romance terno e esperto sobre nossas fraquezas tão humanas e a coragem necessária para perdoá-las - assim como para pedir perdão.

"Até que despeje luz sobre aquilo que o envolve em escuridão, você estará sempre perdido"
Diferente de uma grande parcela dos leitores de Doce Perdão, eu não li A lista de Brett, livro da autora publicado em 2014, mesmo ele estando em minha estante. Porém, não perdi a oportunidade de ler Doce Perdão assim que ela surgiu, mesmo sem saber bem o que esperar me apaixonei pela capa desse livro, e mesmo que eu não gostasse do livro, o que não foi o caso, eu queria muito ter essa capa na minha estante.

Doce Perdão nos conta a história de Hannah Far, uma mulher por volta dos 34 anos, que aparentemente possui sua vida sobre controle. Ela é uma apresentadora de televisão adorada em News Orleans e namora o prefeito da cidade. Hannah começa a questionar sua rotina e toda sua história após receber duas pedras intituladas como Pedras do Perdão

As Pedras do Perdão se tornaram febre no país após Fiona, uma advogada, resolve pedir perdão para pessoas do seu passado, criando uma espécie de corrente. Basicamente, a pessoa tem que enviar duas pedras acompanhadas de uma carta contendo um pedido de desculpas sincero, e caso, a pessoa venha a perdoar, ela devolve uma pedra para quem lhe pediu perdão, e a segunda pedra ela envia a alguém solicitando um pedido de perdão.

O fato de Hannah receber as pedras e resolver não perdoar quem as enviou, gera uma espécie de conflito interno, a princípio ela culpa essa pessoa por algo que lhe aconteceu no passado que teve consequências terríveis, porém quanto mais Hannah pensa na carta de recebeu e nos acontecimentos do passado, ela percebe que não só precisa perdoar, ela também precisa pedir perdão.

Como Hannah é uma pessoa pública que possui um relacionamento com uma pessoa pública, seus fantasmas do passado tendem a ficar escondidos. Qualquer fato que possa vir a macular sua imagem e a imagem das pessoas que estão a sua volta é descartado, seu "namorado", o prefeito é o primeiro a se opor ao fato de Hannah querer se conciliar com seu passado.

Já contei o que minha mãe sempre diz sobre relacionamentos?
- Evite-os a qualquer custo, pois só trazem sofrimento?
- Quase isso - disse ele, contente. - Ela diz que todo relacionamento é um completo fracasso, até que chega um que não é, e é isso que torna todos os fracassos um sucesso: ser capaz de passar por eles para encontrar o relacionamento certo.

Com o desenrolar da leitura senti empatia pela personagem. Mexer no passado às vezes é como mexer em um vespeiro. Assumir que erramos é algo mais difícil que aparenta ser, quantas vezes pedimos perdão sinceramente em nossas vidas, assumindo as consequências de nossos atos?

Não vou esconder que o começo a leitura foi arrastada e cansativa, eu não estava habituada com a narrativa da autora e senti certa enrolação, as coisas demoraram muito para acontecer. A inércia de Hannah me tirou do sério, qualquer um poderia perceber que ela estava em um relacionamento sem futuro, menos ela. Com a evolução da história me peguei questionando: - Quantas vezes eu estive em situações como a de Hannah? Não só no que se diz respeito à vida amorosa, mas na minha vida profissional também, aquelas situações em que a verdade está em nossa cara e simplesmente não enxergamos, porque é cômodo deixar as coisas como estão.

Felizmente em determinado momento do livro, Hannah ganha novas cores pra mim, a partir do momento que ela toma as rédeas de sua vida, resolve se desculpar com todos que foram prejudicados por suas atitudes no passado, ela passa a enxergar sua vida por outro prisma. As coisas simplesmente acontecem. A leitura se torna mais fluída, rápida e prazerosa. A introdução de novos personagens e suas histórias paralelas dá outra dinâmica à história.

Doce Perdão é um livro para refletir, um livro que acrescenta.  Algo singelo que nos faz questionar alguns de nossos comportamentos. "Você nunca vai encontrar seu futuro enquanto não se reconciliar com seu passado" é bem isso que acontece com Hannah, depois que a verdade vem à tona sua vida ganha um novo sentido. A conclusão que cheguei é que se fossemos mais sinceros com nossos sentimentos, e pedíssemos perdão e se perdoássemos com mais frequência nossas vidas seriam bem mais leves, afinal viver no passado não traz benefício a ninguém. 

Eu gostei bastante da história de Hannah e tirei lições interessantes com essa leitura. Como não li A lista de Brett não posso dizer qual dos dois livros da autora é o melhor, contudo posso dizer que os possíveis leitores de Doce Perdão não iram se arrepender da leitura.

"- Quando estamos com vergonha de alguma coisa, temos a escolha de continuar atolados na raiva que sentimos de nós mesmos ou de nos redimir. Essa escolha, na verdade, é bem simples. Queremos levar uma vida clandestina ou uma vida autêntica?"



31 comentários:

  1. Patty, a capa de Doce Perdão é simplesmente linda. Também adoraria ter em minha estante. A história, pelo que pude ver em sua resenha, parece ser bem interessante pelo perdão ser seu principal foco. Livros reflexivos eu raramente os leio, porém gostei de como a história foi tratada neste, e espero que um dia eu possa apreciar também.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Gostei de Doce Perdão pela capa e agora percebo que a mesma unida ao título tem muito a ver om a história. Hannah é uma personagem interessante, com uma carreira artística, o que me interessou, ela parece super estrelas - as intocáveis -, mas ao decorrer da trama percebo que ela não passa de uma mulher indecisa e traumatizado com seu passado. Essa jornada promete!

    ResponderExcluir
  3. Oi Patty!!!
    Eu também não li A Lista de Brett, mas na época ouvi comentários super positivos e o livro tem uma trama ao mesmo tempo delicada e divertida. Acho que o mesmo acontece com Doce Perdão.
    A situação das Pedras é muito legal e imagino que além de nos passar uma lição o livro também irá nos fazer rir.
    Vou colocar os dois livros na meta de 2016 kkk
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Gostei do tema do livro ser sobre perdão, pois eh um tema que as pessoas não gostam muito de lembrar. Achei o livro bem interessante. Espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  5. O tema do livro me chamou muito a atenção, admito que não sou exatamente o tipo de pessoa que perdoa com facilidade, mas refletirmos sobre nós e nossas ações é algo que sempre é bem-vindo, principalmente quando essa reflexão parte de um livro que nos toca, o que parece ser o caso de Doce Perdão.
    Hannah parece ser uma personagem que podemos chegar a nos identificar durante a leitura, creio que todos já se viram em situações parecidas com as que ela passa e isso torna a relação do leitor com o personagem algo mais íntimo, o que sempre enriquece uma leitura. Para mim, ao menos, se apegar aos personagens é essencial para poder aproveitar por completo uma obra.
    Anotarei a dica, sua resenha está ótima.
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Oi Patty! Eu já fiquei super interessada no livro é o tipo de literatura que eu mais gosto, amo livros que me façam refletir sempre sinto que posso tirar um bom proveito desta situação toda. Esse deve ser bem bacana pois o perdão é algo muito difícil de colocarmos em prática, tanto perdoar como pedir perdão é algo que vai de encontro ao nosso orgulho e ao nosso ego, mas quando conseguimos fazer é como se tirássemos um peso das nossas costas. Me interessei bastante pelo livro após sua resenha, muito obrigada pela indicação. Beijos!!

    ResponderExcluir
  7. eu gostei muito do livro anterior dela, então creio que este também venha me agradar, a sinopse ja deixou gostinho de quero mais
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. ja li o anteriro da autora e me encantei por sue jeito de escrever, creio que vale a pena dar uma olhada mais a fundo e com carinho nesse livro!

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Patty, nunca li nada dessa escritora e nunca li nada desse livro essa é a primeira resenha que eu leio dele sinceramente o livro não me chamou a atenção mas como sempre você faz ótimas resenhas bjs.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Patty. Eu também não li A lista de Brett, mas continuo interessado em ambos os livros. Esta autora me passa uma segurança em sua escrita com os dramas que ela trata em cada personagem, neste caso Hannah me interessou bastante por estar no meio da fama, o que é sempre bem-vindo para mim na literatura devido a variedade de opções que pode acontecer futuramente. Bom, a autora trata as dificuldades de Hannah de uma forma incrível e reflexiva. A arte de pedir e aceitar o perdão é bem retratada.

    ResponderExcluir
  11. Não li A lista de Brett,na verdade,acho que nunca ouvi falar dele,não tenho ideia sobre o que aborda.
    Pena que o começo foi cansativo,que bom que melhora e consegue pegar um ritmo mais cativante.
    Achei interessante a sinopse,gosto quando um livro faz refletir.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Patty!
    Eu também nunca li nada da autora, mas, ao que parece, a história e a temática do livro são bem originais, adoro livros que possuem originalidade. Me interessei (e me identifiquei) bastante pela protagonista, Hannah. Esta resenha me fez pensar em como seria bom se existissem mesmo As Pedras do Perdão. Penso em todas as pessoas que já falharam comigo, e também penso em todas as pessoas que eu pediria desculpas por algo que fiz no passado.
    Nunca vi uma história com um tema como este, e adorei sua resenha!!
    Abraços,
    Jorge Wesley

    ResponderExcluir
  13. Eu já li A lista de Brett e gostei bastante do livro e da escrita da autora. Estou com bastante vontade de ler esse livro, achei o enredo dele bem diferente e a história dele parece ser muito boa. É uma pena que o começo seja meio arrastado, mas já gostei de saber que depois ele melhora :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Me apaixonei por essa capa. linda mesmo!
    e mais lindo ainda é o tema do livro, não sabia que era a mesma autora de A lista de Brett, gostei muito da resenha do livro e pretendo ler.

    ResponderExcluir
  15. Patty, esta é primeira resenha do livro lida, e estou apaixonada (grande novidade kk), amooo de verdade historias que nos fazem refletir e ate mesmo mudar nosso comportamento, então não há motivos para "Doce Perdao" não estar em minha lista. Já tenho "A Lista de Brett" em adicionada e agora "Doce Perdao' faz parte dessa lista. Com quase 100% de certeza, "Doce Perdao" me fara pensar na vida (como fez um pouquinho agora na resenha) e saber assim como Hannah, preciso acertar contas com meu passado e ter um presente/futuro mais calmo e neutro.

    BJss

    ResponderExcluir
  16. Já conhecia a autora por nome pelo livro A lista de Brett, mas não sabia desse lançamento :O
    Que sinopse mais diferente! Achei interessante essa questão de enviar as pedras, e até te faz pensar pra quem você enviaria e se você perdoaria alguém se recebesse alguma.

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Hello!
    Já li varios elogios com o primeiro livro da Lori Nelson Spielman, A lista de Brett, e ao saber do livro Doce Perdão, fiquei curiosa pra conhecer mais sobre o seu trabalho.
    Uma pena que o começo a leitura foi arrastada e cansativa, pelo menos vc nao desistiu e viu que o livro valia a pena terminar.
    Perdoar nunca é faci, e o livro abordar um tema tao delicado me chamou a atençao pra lê-lo., acho que vou ler e com certeza refletir sobre varias coisas.
    Linda resenha.
    Beijos.

    ♥ Blog Livros e Sushi ♥
    https://livrosesushi.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  18. Eu ainda não li nada desta autora, mas tenho interesse.
    Eu achei a premissa deste livro super bacana, e me fez pensar pra quem eu mandaria uma carta, duas pedras e um pedido de perdão.
    O legal foi que a personagem que recebeu o pedido, me pareceu no início que ela que mandaria primeiro.
    Confesso que não gostei muito do namorado dela não... haha.
    O foco não é o romance e isso eu achei diferente e me agradou.
    O livro é bem reflexivo...
    Pena que o inicio é arrastado, mas pelo menos deslancha depois.
    Adorei a dica e quero ler :)

    ResponderExcluir
  19. Oi Patty, tudo bem?

    Tenho bastante vontade de ler "A Lista de Bret" e esse também, gostei da proposta do livro, e realmente parece ser um livro que nos acrescenta, nos faz questionar e pensar o que poderíamos fazer para melhorar a nossa vida. Fico bem curiosa para entender os motivos que levou a Hannah a receber as pedras, e as atitudes dela depois disso.

    Que bom que mesmo que no início tenha sido um pouco parado, depois você começou a se envolver com a história e ela se tornou mais fluída. Gostei bastante desse último quote.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima || Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  20. A capa desse livro e linda e chama logo atenção, mas saber que ele traz uma leitura que acrescenta me deixou curiosa para fazê-la, porque adoro as que são assim. Fazer o leitor refletir e aprender é fundamental, e dá para ver que você fez isso lendo esse. Foi para a lista!

    ResponderExcluir
  21. Oie! Eu nunca li A Lista de Brett, justamente porque a) odiei a capa b) a história não me atrai. O mesmo aconteceu com esse, mesmo você tendo "amado" a capa, comigo foi o contrário ._.

    Mas não fiquemos só na capa, pois não se julga um livro assim, mas mesmo o livro tendo uma pegada de reflexão, o enredo não me chama atenção também :/ Além de que estou correndo de romance, haha.

    Abs!

    ResponderExcluir
  22. Olá!
    Gostei muito da sua resenha.
    Ainda não tinha lido nada sobre o livro e fiquei interessada em lê-lo.
    Achei a história bonita, gosto de livros que tratem de reflexão e amadurecimento.
    Concordo com você, a capa é muito bonita!

    ResponderExcluir
  23. Doce perdão realmente tem uma capa linda, e não é só a capa. É um livro que traz uma mensagem encantadora. Uma leitura que nos faz refletir. A mágoa é algo que sentimos de outra pessoa, mas nos machuca muito mais por dentro. Livro simplesmente perfeito. Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  24. Sua resenha está muito boa, já li alguns comentários positivos em relação a esse livro, então por esse motivo pretendo lê-lo, parece uma história muito boa.

    ResponderExcluir
  25. Patty,o tema perdão é um tema sempre bem vindo em uma história e sempre cheio de teor tenso e emocional,afinal,perdoar e ser perdoado ´é necessário a nós humanos.Hannah pelo que parece é uma personagem bem conflituosa,mas que ao longo da narrativa irá após receber as pedras pensar ,refletir e chegar a necessidade de perdoar e também se perdoada.Realmente namorar uma pessoa é se expor logo de cara.Que bom que sentiu empatia pela personagem ao longo da narrativa.Ainda bem que a leitura torna-se fluida,rápida e prazerosa.Concordo viver no passado,não traz benefício a ninguém.Mil beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  26. Li o outro livro dela e foi um dos meus preferidos, adorei a narrativa e a trama que a autora fez.
    Lógico que quando vi esse lançamento surtei e já me animo mais com a resenha. Vale a pena ler o outro também, pode pegar se puder porque é muito bom e faz pensar.
    Ansiosa por esse e espero que seja tão legal quanto o último, é outra trama que tem tudo pra me conquistar e acho que não vou me arrepender mesmo.

    ResponderExcluir
  27. Conheci a Lori pela A lista de Brett, que é uns dos meus desejados, mas ainda não consegui ler :(. Fiquei apaixonada com a resenha e quero muito ler esse livro também. Acho que não iriei me arrepender de ler A lista de Brett e nem esse. É uma ideia incrível essas pedras do perdão.

    ResponderExcluir
  28. Essas capas lançadas dos livros dessa autora são lindas. O outro livro dela "A lista de Brett" está nos meus desejados faz tempo. Pretendo comprar e ler nesse ano. Pena que eles nunca entram em promoção kkkk Também fiquei interessada por esse novo lançamento, ainda não sabia do que se tratava e agora fiquei com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  29. Oi!
    Eu só conhecia a autora por causa das capas lindas e por uma ou outra resenha qu li, mas apesar de gostar das sinopses dos livros dela não estou muito curiosa sobre as estórias... Doce perdão parece ser um livro bom, mas não para eu ler agora.
    Beijos

    ResponderExcluir
  30. Oi!
    A capa do livro e mesmo muito linda e gostei da historia principalmente do tema que ela aborda e gosto quando pegamos livros que o personagens do começo da historia não e o mesmo do final e esse me parece o caso da Hannah, ainda não li nada autora mais fiquei curiosa sobre esse livro !!

    ResponderExcluir
  31. Eu me apaixonei logo de cara pela capa desse livro, cheia de detalhes que fazem dela uma fofura só. Como tu disse, acredito que a história seja daquelas que acrescentam na vida do leitor lições que serão levadas para a vida, que nos faz refletir e mexe com valores e sentimentos profundos dentro de nós.

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!