Resenha #285 - Não Queira Saber - Lisa Jackson - Bertrand Brasil


Título: Não Queira Saber
Autor(a): Lisa Jackson
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 462
ISBN: 9788528616576
Ano: 2016


Onde comprar: Submarino/ Amazon/ Saraiva

*Livro recebido em parceria com a editora

Sinopse: Todas as noites, em seus sonhos, Ava vê o filho, Noah. Porém, quando ela acorda, é novamente arrebatada pela verdade aterradora: Noah desapareceu há dois anos, e seu corpo nunca foi encontrado. Quase todos, inclusive Wyatt, o marido meio ausente, supõem que o menino tenha se afogado após cair do cais próximo a sua casa, na Ilha Church. Ao longo desse período, Ava passou a maior parte do tempo internada em hospitais psiquiátricos de Seattle, arrasada pelo luto e incapaz de recordar os detalhes do desaparecimento do filho. Contudo, à medida que suas faculdades mentais voltam ao normal, as suspeitas aumentam.
Apesar da preocupação que os outros demonstram, ela não consegue se livrar da sensação de que a família e a psiquiatra sabem mais do que dizem. Será apenas preocupação com o seu bem-estar? Ou medo de que Ava descubra alguma coisa? Estará enlouquecendo? Será que Noah ainda está vivo? Ava não irá desistir enquanto não obtiver respostas; a verdade, contudo, é mais perigosa do que ela imagina - e o preço talvez seja mais alto do que espera pagar.

Não queira saber é um thriller psicológico muito bom; eu que tenho filhos, me vi na pele de Ava no desespero em achar seu filho que desapareceu na noite em que dava uma festa de Natal.

"... Estou desolada e desesperada, sentindo uma dor insuportável enquanto desabo no cais e olho para a água. Penso em mergulhar na escuridão, nas profundezas geladas, e pôr um fim naquilo tudo.
- Noah... por favor. Que Deus o proteja...Minha prece vai embora com o vento...E acordo."

Todos acreditam que Noah se foi para sempre, porém Ava mantém vívida a esperança de que ele apenas foi levado e que um dia poderá estar com seu filho novamente. Ava que sempre foi uma mulher rica, empresária, destemida, forte, autoritária, de repente se vê a beira de um abismo sem fim; de um sofrimento tamanho que tornou ela um vislumbre bem distante do que já foi um dia. Hoje fraca, solitária, fragilizada e com todos ao seu redor achando-a completamente louca. 

Dois anos já se passaram e Ava está de volta ao Portão de Netuno, ilha onde ela mora com sua bizarra família e empregados, a mesma de onde seu filho desapareceu e que esconde segredos que querem muito vir à tona. Incluindo o manicômio desativado de onde fugiu um dos assassinos mais temidos e que virou uma lenda, por ninguém saber de fato o que aconteceu com ele até os dias atuais.

"Wyatt? Sofreu? É mesmo? O homem que parecia ausente de propósito, sempre distante? O homem do qual ela cogitou se divorciar em mais de ocasião? Ela duvidava de que o marido tivesse sofrido um único dia na vida. Ava mal conseguia conter o grito, mas queria ouvir o que estavam dizendo, qual era a fofoca que se espalhava rapidamente pelos corredores forrados de madeira do Portão de Netuno.." 

Seu casamento não é mais o mesmo, na verdade, vamos descobrindo isso junto com Ava, pois ela perdeu boa parte de sua memória e conforme vamos virando as páginas. Vamos descobrindo junto com ela mais sobre o que aconteceu no passado. Wyatt, seu esposo está cada vez mais distante, mas Ava não liga exatamente, parece que sente até certo alívio. Porém a mania de querer controlar tudo que se encontra ao redor de Ava, vai levantando suspeitas sobre ele, inclusive quando ele mesmo parece já não se importar tanto com o que aconteceu no passado, insistindo para que Ava siga em frente. 

Conforme a história se desenrola, percebemos que tem muito mais por trás do desaparecimento de Noah. Prestem bem atenção a tudo, pois uma coisa está relacionada à outra levando o leitor a desconfiar de todos, inclusive da sanidade de Ava.

"Faz dois anos... aceite a perda.
Ela se lavou, pensando que o filho estaria com 4 anos, caso tivesse sobrevivido. O pranto lhe inundou os olhos e Ava sentiu um nó na garganta. Virou-se para o chuveiro e deixou que a água quente lavasse suas malditas lágrimas." 

Confesso que eu tinha meus suspeitos, mas a autora conseguiu me surpreender bastante. Uma coisa que me cansou um pouco, foi o excesso de descrição de tudo, sei que é necessário para aprofundar o enredo e entrelaçar as coisas, mas tinha horas que isso me desanimava bastantes, a meu ver rodeios desnecessários. Mas mesmo assim, prossegui firme, curiosa até o último fio de cabelo para saber de fato o que aconteceu com Noah. Estaria Ava louca e com síndrome de perseguição ou se realmente havia alguém querendo lhe prejudicar e muito? 

Como Ava não era exatamente amada pelas pessoas que a cercavam, e muitas vezes no passado foi vista como uma jararaca e impiedosa investidora, ela possui mais inimigos que amigos (no caso literalmente contamos em menos dedos que cabem em uma única mão) isso fez com que todos literalmente se tornassem suspeitos em determinado momento. 

Em sua busca implacável pela verdade Ava se depara com muita “sujeira” e com verdades que jamais esperaria. Assim como descobrirá que nunca é tarde para encontrar o amor novamente. 

A história traz um grande suspense, drama, romance e muita agonia para entender o que de fato aconteceu no passado e o que está acontecendo no presente, pois tem alguém querendo provar a todo custo que Ava está completamente louca. Será paranoia de Ava suspeitar de todos ao seu redor? Loucura acreditar que vai encontrar o filho desaparecido a mais de dois anos? Às vezes, precisamos ter certeza se queremos de fato saber toda a verdade do que nos cerca e mais ainda se estamos preparados para tudo que está por vir.
 


18 comentários:

  1. Nossa, que resenha! Amo thriller e fiquei completamente louco para ler esse depois de ler esta postagem. Uma mãe ser chamada de louca por acreditar que seu filho desaparecido ainda está bem deve ser muito agoniante para quem realmente é mãe e também para quem não é. A trama parece incrível e os personagens super bem construídos. Também não gosto muito de descrições por toda parte, mas acho que não conseguiria parar de ler para descobrir a revelação do grande mistério da história. Abraços :D

    ResponderExcluir
  2. Oi Karini ^^
    Eu sou completamente apaixonado por enredos de suspense onde algum familiar desapareceu sem deixar vestígios tanto é que a saga Millenium é uma das minhas favoritas <3
    Ter um filho desaparecido deve ser extremamente doloroso e a situação piora quando você não está sendo você, quando está sendo sedado até a ponta dos pés.
    Saber sobre a verdade é a única coisa que resta para uma mãe que perdeu o seu filho misteriosamente. Mesmo que se passe anos e décadas essa verdade sempre ela procurará para sua alma não ficar mais tão irrequieta.
    Ter muitos inimigos definitivamente não é algo positivo para o lado da Ava. Qualquer um pode ter feito mal ao seu bebê.
    Definitivamente fiquei bastante curioso para a leitura dessa obra.
    Quero saber o que houve com o Noah. Esse mistério precisa ser solucionado. :(
    Parabéns pela resenha. Ela é tocante e instigante, guria.
    Bjs :*

    http://peregrinodanoite.blogspot.com.br/p/estou-vendo.html

    ResponderExcluir
  3. Apesar de ainda não ler nenhuma obra dessa Editora,a sinopse assim como a capa me chamou atenção..vou colocar na minha lista de futuras leituras ;)

    ResponderExcluir
  4. Fiquei de cabelo em pé com essa sinopse, que linda intenso, trata de um assunto presente no cotidiano de muitas pessoas, e é preciso um livro para se colocar no lugar de uma mãe com um filho desaparecido, fiquei curiosa pelo motivo do desaparecimento, quero ler

    ResponderExcluir
  5. Eu amo thrillers! Sério! Amo, amo, amo! Principalmente aqueles que mexem com o seu psicológico, porque acho que eles são tão bem escritos! Talvez eu tenha um pequeno probleminha? Ok! Haha! Mas acho que tem tão poucos thrillers que mexem mesmo com a gente! Do jeito que você fez sua resenha me deu muita vontade de ler esse livro, principalmente por se tratar de um assunto real. Beijos!

    www.ironicageek.com

    ResponderExcluir
  6. Este é o tipo de livro que tem lugar garantido na minha estante. São livros assim que me deixam com a respiração em suspense. Já quero ler.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. Eu amo livros do tipo, eles me prendem a cada página e os devoro como louca quando o autor sabe me envolver, infelizmente tive uma ou outra decepção com livros do gênero, mas a maioria me agradou bastante.
    Não queira saber parece ser um livro que vou gostar bastante, segundo as resenhas que ultimamente tenho visto ele possui elementos que gosto bastante e essa dúvida em relação a sanidade de Ava que parece meio que no ar durante a trama é curiosa, se a autora souber me surpreender quanto ao culpado por tudo será uma leitura mais que agradável. Adorei a resenha.
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Oi Karini, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro, assim como tem não conhecia a autora.
    Juro que se eu pegasse esse livro em uma livraria, depois de ler essa resenha, eu compraria ele na mesma hora.
    Tem cara de ser o livro que eu estou precisando para despertar meu coração literário pq eu não estou lendo nada ultimamente.
    Esse drama, esse mistério é algo que me faz querer ler qualquer livro que tenha isso, por isso que eu esou obcecado na Gillian Flynn...
    Espero muito poder ler esse livro!
    Beijos, adorei a sua resenha.

    Vinicius
    Omeninoeolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. O único livro que li do estilo foi Viva por mim e foi o suficiente pra eu me apaixonar! Gostei muito da resenha e dá pra se imaginar o desespero de perder um filho, a culpa, a incerteza, a angústia. Fiquei muito interessada.

    ResponderExcluir
  10. Adoro esse tipo de história, é tão bom de ler por fazer você se sentir na pele do personagem, ver a agonia dele sabe? Achei interessante. A trama parece ser muito boa e faz querer saber o que aconteceu, é do tipo que se lê louco pra chegar ao fim e ter as revelações ali. Gostaria de ler.

    ResponderExcluir
  11. Caramba! Quero ler esse livro para ontem! Por mais que não leia muitos livros de suspense e triller, quando começo, me envolvo tanto com a trama que termino a leitura rapidinho. E esse me parece ser o tipo de livro que me prenderia. A junção de uma protagonista não muito sã, um filho desaparecido, uma ilha e um manicômio me chamou muito a atenção, por mais que não tenha gostado muito dessa capa. E ainda tem o marido que não é confiável. Nossa. Agora fiquei curiosa para saber que fim teve essa enrolação toda. Fora que eu adoro livros que me deixem em agonia, pq assim sei que ele conseguiu me envolver com a trama. Vou adiciona-lo aos meus desejados. Ótima resenha. Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Eu não gosto de filmes de suspense, mas de livros eu gosto. Não conhecia esse livro, nem o autor. Mas esse tipo de situação que a pessoa ta sofrendo e as pessoas ficam acusando ela de louca é bem delicado, porque se a pessoa fica nervosa as pessoas dizem mais ainda que ela está louca. E se nem no marido pode confiar é pior ainda. Muito tenso!! adorei a resenha :D

    ResponderExcluir
  13. Eu amo Thriller psicológicos, que mexem até com a sanidade do autor, estou muito curiosa para saber o que aconteceu com a criança.
    Não sou mãe, mas lido todos os dias com crianças e posso imaginar como é a dor de perder um pessoinha tão importante em nossa vida. Já estou com o coração apertado só de ler a resenha, uma criança não desaparece assim do nada, todo esse suspense prende o leitor de uma maneira que fica difícil não sentir a ansiedade de saber o que houve.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Não gosto de livros muito descritivos, mas lendo a resenha fiquei bem curiosa para saber mais sobre a historia, gosto dos Thriller psicológicos mas faz um tempo que não pego para ler e esse me fez ficar interessada em ler, já no começo deu para ver que é um livro cheio de mistérios onde parece que todos os personagens tem algo a esconder e quero saber o que aconteceu com o Noah, se tiver oportunidade irei ler !!

    ResponderExcluir
  15. Não sei se amo ou odeio vocês, resenhistas, que conseguem me deixar curiosa até a última unha, sendo que não posso comprar mais nada.
    Gosto muito destes livros que tem "Síndrome de Bentinho", em que você não sabe se existe algo aí, ou é tudo da cabeça da pessoa.
    Este parece ser um livro incrível, daqueles que são impossíveis parar de ler.

    ResponderExcluir
  16. Oi Karini!
    Te achei de novo rsrsrs
    Como você sabe não sou muito desse gênero, o último thriller psicológico que li me deixou com um trauma tremendo, e apesar da temática desse thriller ser bem diferente do último que li.
    Concordo com o que você disse que a descrição de muitas coisas as vezes cansa, no meu caso me irrita mesmo e eu saio pulando paginas no kobo auhhuahuahu, como leio muita fantasia isso é o que mais tem, o que é um ponto bem contraditório pelo fato de eu amar o gênero fantasia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Eu gosto de Thriller, mas leio muito pouco por ser um genero muito forte, pelo que pude ver esse nos deixei com o coração saindo pela boca, e no momento não pretendo ler livros assim, mas quem sabe em breve

    ResponderExcluir
  18. Que resenha é essa? Sensacional.
    Definitivamente um livro que vai entrar para a minha lista de futuras leituras, é um tema batido no gênero desaparecimento e uma busca para descobrir o que houve de fato, mas mesmo assim a autora consegue surpreender, mostrando que nem tudo é como parece e que todos escondem segredos.
    O mais envolvente é poder acompanhar o desenrolar dos acontecimentos pela visão de Ava, suas desconfianças, seus medos, amigos, inimigos, descoberta dos segredos, a aflição dela é tão real que chega quase a ser palpável.
    Sem dúvidas a autora fez um grande trabalho nessa estória, na construção de Ava, que antes era uma mulher poderosa e vai se transformando em uma pessoa diferente por conta da perda do filho assim como os outros personagens que a cercam e tem seus próprios interesses.
    A premissa que era Noah torna-se algo muito maior e acho isso incrível, quanto as descrições eu geralmente gosto de livros que detalhem bem tudo, isso me faz visualizar melhor as cenas.
    Pelo visto temos uma excelente autora que ainda nos trará grandes obras!

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!