Resenha #419 - Um tom mais escuro de magia - V. E. Scwab - Record

Título: Um tom mais escuro de magia
Autor(a): V. E. Scwab
Editora: Record
Páginas: 415|Ano: 2017

- Recebido em parceria com a editora.

Comprar: Amazon |Submarino |Saraiva

Sinopse: Kell é um dos últimos Viajantes — magos com uma habilidade rara e cobiçada de viajar entre universos paralelos conectados por uma cidade mágica. Existe a Londres Cinza, suja e enfadonha, sem magia alguma e com um rei louco — George III. A Londres Vermelha, onde vida e magia são reverenciadas, e onde Kell foi criado ao lado de Rhy Maresh, o boêmio herdeiro de um império próspero. A Londres Branca: um lugar onde se luta para controlar a magia, e onde a magia reage, drenando a cidade até os ossos. E era uma vez... a Londres Negra. Mas ninguém mais fala sobre ela. Oficialmente, Kell é o Viajante Vermelho, embaixador do império Maresh, encarregado das correspondências mensais entre a realeza de cada Londres. Extra-oficialmente, Kell é um contrabandista, atendendo pessoas dispostas a pagar por mínimos vislumbres de um mundo que nunca verão. É um hobby desafiador com consequências perigosas que Kell agora conhecerá de perto. Fugindo para a Londres Cinza, Kell esbarra com Delilah Bard, uma ladra com grandes aspirações. Primeiro ela o assalta, depois o salva de um inimigo mortal e finalmente obriga Kell a levá-la para outro mundo a fim de experimentar uma aventura de verdade. Magia perigosa está à solta e a traição espreita em cada esquina. Para salvar todos os mundos, Kell e Lila primeiro precisam permanecer vivos.

Em Um tom mais escuro de magia conhecemos Kell, o último dos viajantes. Kell tem um poder de viajar entre universos paralelos conectados por uma cidade mágica. Nesse mundo, existe quatro tipos de Londres: a Cinza na qual vivem os que não tem magias (os trouxas versão Um tom mais escuro), a Branca onde a magia consome tudo e o que eu achei curioso é onde vivem os malvadões, a Londres vermelha onde nosso protagonista foi criado e a Londres Negra, a qual ninguém mais fala sobre ela.


Kell é um carteiro mais chique nesse mundo, ele é um Viajante Vermelho, que é encarregado das correspondências mensais da realeza, a qual tem o imperador Rhy Maresh - o qual foi criado junto com nosso protagonista. Entretanto, Kell tem outro trabalho. Ele é um contrabandista que atende pessoas dispostas a pagar qualquer coisa por um pequeno vislumbre de um mundo ao qual elas não poderão ir. É durante uma dessas viagens que Kell é pego em uma armadilha, uma conspiração da qual ele vai precisar descobrir quem estar por trás. Ele é salvo por  Delilah Bard, uma ladra bastante contraditória, pois primeiro ela primeiro rouba Kell e depois o salva e depois o faz levá-la para outro mundo para que ela possa ter uma aventura de verdade.

O início do livro foi um pouco lento para mim, mas não de forma ruim. Como primeiro volume de uma trilogia até achei ele bastante direto e objetivo, porém, em algumas partes achei tedioso demais, mas isso logo se dissipou quando Delilah - que foi a personagem que mais gostei de longe - apareceu na história. Gananciosa e ambiciosa, ela não mede esforços para conseguir o que quer e nunca é deixada para trás, mesmo quando Kell diz para ela ficar pela própria segurança. Pra quem me conhece já algum tempo, sabe que adoro personagens assim! Independentes e que mostram que sabem cuidar de si mesma, ainda mais por ela ser uma adolescente solitária, que vive na Londres Cinza tentando sobreviver.

Um fato que eu achei legal e ao mesmo tempo não achei tão legal assim, é a falta de romance no livro. Quando Delilha entra em cena, pensei que fosse ter aquele romance entre ela e Kell, mas nada disso rolou durante as páginas (embora eu tenha torcido um pouquinho para isso). Ao longo da trama  a gente vai percebendo que a relação entre os dois é mais amizade e camaradagem do que um sentimento romântico e embora isso tenha ficado legal com os dois, porque eles não poderiam ser mais diferentes, eu ainda senti falta daquela pitadinha de romance no livro. Talvez isso mude no segundo livro, talvez não.

Me surpreendi muito positivamente com o livro. Sou fã de fantasias e essa é uma que aconselho todo mundo que aprecia o gênero a ler. É diferente de muitos livros que já conheci, o mundo criado pela autora é bem explicado e fácil de introduzir o leitor. Os poderes de Kell como viajante são de longe uma das coisas mais legais que curti no livro e não é um poder do tipo "ele tem e pronto". Kell só consegue viajar, caso ele tenha algo desse lugar para o qual vai.

Para fechar essa resenha, gostaria de comentar o quão gostei do fato da Londres Branca ser o local dos vilões, governado por Athos e Astrid. Geralmente quando algo é bom logo é ligado a cor branca e ver que nesse livro essa cor é usada pelos vilões me deixou bastante satisfeita.

Recomendo o livro não apenas para os fãs de fantasia, mas para todos que apreciam um bom livro com um mundo maravilhoso!






11 comentários:

  1. Oi Beta, gosto de fantasias, mas gosto também de romance, assim acho que sentiria muita falta disso na história, mas a trama parece ser bem interessante e os universo pela autora com várias Londres é bem diferente. No geral eu curti, como é o primeiro de uma série, vou continuar acompanhando as resenhas pra ver como a história se desenvolve e então resolver se quero ou não ler *__*

    ResponderExcluir
  2. Fiquei meio sem entender porque 5 estrelas se tiveram coisas que você não curtiu como a falta de romance e a lentidão no inicio do livro... mas ok kkkkk
    Esses dois pontos são cruciais pra mim numa leitura, se eu tivesse lido e notado essas cooisas q tu notou não daria nem 3 estrelas kkkk
    Não consigo me prender em histórias muito lentas, ainda mais essa que é fantasia... se não tiver algo animador logo de cara fica naquela chatisse de so apresentar esse mundo novo em que eles estão. Não gosto mesmo disso;
    A outra coisa é o romance né, gosto muito de fantasia mas acho que o romance, mesmo que pouquinho, dá um toque a mais na história. por exemplo... Harry Potter, os romances dos livros são beeem de leve, mas são algo que trazem uma diversão e descontração a mais nos livros. São realmente necessários na minha visão...
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Já ouvi muitos comentários positivos desse livro, apesar de sempre ter uma ou outra ressalva. Admito que não sinto vontade de ler, mas apenas porque normalmente fantasia não me atrai. Ainda sim, a história parece ser diferente de outras do mesmo gênero e o modo como a autora constrói bem o seu mundo, dando detalhes inusitados como a cor dos vilões e até criando limitações para os poderes de Kell soa algo bem legal. Delilah é uma personagem meio 8 ou 80 pelo visto, vi gente que adorou ela como você e outros nem tanto, por acharem que de alguma forma a autora forçava o leitor a gostar dela e tudo mais. Bem contraditório.
    De toda forma, espero que os próximos livros da trilogia sejam muito bons para quem resolveu se aventurar.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Eu gostei de saber mais sobre esse livro, talvez porque estou relendo os livros de Harry Potter, aí acabo entrando nesse mundo de magia e gostando muito, hahaha.
    Gosto muito também quando as personagens se mostram independentes, já vi que essa daí vai render muitas aventuras ao livro, fico com um pé atrás por ser uma trilogia, mas espero que a história se sustente até la ne?!
    Fiquei meio decepcionada quando li na sua resenha que falta um romance no ar, poxaaa, acho que tudo fica melhor com uma pitadinha de amor kkkkk É torcer para aparecer no segundo ;)
    Adorei mesmo conhecer esse livro, abraços.

    ResponderExcluir
  5. Ultimamente tenho me interessado bastante por livros de fantasia, e esta e um desses, pois me pareceu ser diferente do que estamos acostumados a ver por aí, a autora cria um novo mundo, onde somos introduzidos, e vamos de vagar nos envolvendo com o desenrolar da trama. Acredito que no começo seja lendo, pois e apenas uma introdução do que está por vir, espero não me decepcionar com está leitura, torço para que haja sim um romance no próximo livro.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, acredito que esse volume seja um pouco lento pelo fato de a autora nos apresentar em minucia seu universo criado, que parece ser bem original. Fiquei curioso para conhecer essa Londres multifacetada. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Amo fantasia, e tenho tentado me desprender um pouco de romance (afinal, a vida é muito alem disso, nè?). Então, acho que seria um tipo de livro ao qual eu daria uma chance.

    http://www.ollyspoiler.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Gostei do fato que autora criou varias Londres num universo de fantasia, fiquei interessada pra ler, mas ao mesmo tempo não muito por ser um livro com narrativa lenta e demorada, não sou muito fã. Fiquei em cima do muro pra ler esse livro, mas, acho que vou seguir sua dica e ler. Gostei da capa, achei linda!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. A cada resenha que eu vejo sobre este livro, me desperta mais vontade de compra-lo.
    Quero muito ler este livro, adoro fantasias e minhas expectativas estão bem altas. Comprei outros dois livros desta autora e pretendo ler antes para saber o que eu acho da narrativa dela.

    ResponderExcluir
  10. Oi! Amo fantasia, e eu acho super intrigante esse tema de universos paralelos. Já to doida para conhecer cada uma dessas Londres, e entender o pq de algumas não terem magia. Beijoss

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Sabe li a resenha desse livro em algum outro lugar, porém não lembro mas sei que amei a trama desse livro. A historia é diferente, uma fantasia que você viaja nas paginas, fiquei bem curiosa pelo cenário onde se passa a trama, já estou desejando ler.

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!