Resenha #427 - Um Acordo de Cavalheiros - Lucy Vargas - Bertrand Brasil

Título: Um Acordo de Cavalheiros
Autor(a): Lucy Vargas
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 350|Ano: 2017

- Recebido em parceira com a editora

Comprar: Amazon |Submarino |Saraiva
Sinopse: Tristan Thorne, o Conde de Wintry, não é um homem para brincadeiras. Com uma vida de segredos, amado e odiado na sociedade, ele não é o parceiro ideal para uma dama. Dorothy Miller não sabe o que há por trás de suas motivações, apenas que ele é bastante intenso. Os jornais dizem que ele bebe demais, joga demais e ama escandalosamente. E até mata. Como uma dama determinada a ser dona do próprio destino como Dorothy Miller acaba em um acordo com um homem como Lorde Wintry? Você teria coragem de guardar um segredo com o maior terror dos salões londrinos? Lembre-se: Nunca faça acordos com ele, pois o conde sempre volta para cobrar.



Nessa divertida, intrigante e misteriosa história, Lucy Vargas nos apresenta um romance de época bem diferente dos que estou acostumada a ler - e olha, eu leio muitos!

Dorothy Miller é uma jovem dama de reputação impecável, órfã, ela é dependente do tio. Sempre tentando manter a compostura e a boa reputação, Dorothy é também a responsável por sua prima mais nova, o qual acabou de debutar.

Após acordar na cama de Tristan Thorne, o Conde de Wintry, Dorothy se vê diante de uma proposta que nunca recebeu antes: a de se tornar a amante do Conde.

Gostaria de ressaltar aqui que fiquei bastante intrigada como o livro já começou direto na "ação", por falta de palavra melhor. Estou acostumada com livros que sempre tem aquele começo mais ameno, a nossa mocinha conhecendo ou tendo seu primeiro contato com nosso libertino mocinho (já que na maioria das vezes eles são libertinos) e a partir daí eles vão desenvolvendo todo um relacionamento.

Começar a ler um livro em uma cena que geralmente se encontra no meio ou às vezes até mesmo no fim de tantos outros que já li, foi uma surpresa muito positiva.

A escrita fluída e marcante de Lucy Vargas, vai nos conduzindo por páginas e páginas de um bom romance, drama e mistérios, além de toda a parte mais sensual. Dizer que gostei do livro e que ele me surpreendeu muito positivamente seria um eufemismo.

Confesso que assim que iniciei a leitura, demorei um pouco a me apegar aos personagens, mas nada que depois de uns três ou quatro capítulos não tenham resolvido.

A forma como a autora tratou a personagem feminina com uma cabeça à frente de seu tempo nesse livro foi bastante marcante e de forma bem diferente dos outros romances de época espalhados por aí, mas todo o mérito da obra, em minha opinião, ficou com Tristan Throne, um personagem que não tem aquele velho clichê de ir mudando todo seu jeito de pensar a respeito do amor, apenas porque se apaixonou. Não, não. Aqui acompanhamos sim o crescimento do personagem, mas ele em momento algum modifica sua personalidade em nome dos sentimentos que ele vem a ter pela Dorothy.

Encarei a maturidade do personagem exatamente dessa forma: um amadurecimento.  E foi bom ver isso, porque aproxima mais um personagem fictício dos homens da realidade. Prego sempre a política de que as pessoas não mudam, elas amadurecem e aprendem com a vida e foi isso que vi em Tristan.



11 comentários:

  1. Oi Beta, achei que Tristan é um dos destaques dessa história mesmo, quase um super homem em algumas cenas e um libertino apaixonado em outras e que foi me conquistando aos poucos. O fato de Dorothy ser uma mocinha a frente de seu tempo é outro fator positivo e curti muito o crescimento da relação deles. Amei a resenha e o livro, acho que vale muito a pena e fico bem feliz por ver uma autora nacional se destacando nesse gênero *__*

    ResponderExcluir
  2. aaa, finalmente algum romance histórico diferente!
    Sou completamente apaixonada pelo gênero e gosto muito de um bom clichê, mas confesso que as vezes fico cansada do mesmo enredo nos livros... mocinha que acaba se apaixonando por libertino, fica com medo de se entregar blabla curti muito esse começo hahah
    Já adicionei na estante do skoob. E é nacional ele?

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Como fã do gênero eu não posso deixar de conferir esse enredo que parece ser lindo...
    Capa perfeita!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Já gostei do livro devido a personalidade da personagem, bacana ler um gênero de romance histórico com diferentes propostas. Curti por não ser uma série também. Amei a capa, e para saber como se desenrolará essa historia! Já esta na lista de desejados

    ResponderExcluir
  5. Oi Beta,
    Romances de época estão tomando seu espaço em meio aos autores nacionais e tenho achado isso maravilhoso. Um acordo de cavalheiros vem para trazer inovação ao gênero. Com uma protagonista mais experiente do que as moças de outros livros e propostas inusitadas, Lucy Vargas conseguiu chamar minha atenção. Tristan faz o típico protagonista misterioso e com charme de sobra, mas trás em sua história elementos importantes para a trama e o fato de ele não mudar sua personalidade em função do amor, também acho que conta positivamente para este enredo. Essa é uma indicação muito bem vinda e espero realizar a leitura em breve.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Já tinha lido varias resenhas desse livros e gostei bastante, tem uma premissa muito maravilhosa. Como é romance de época, será sempre comigo e com certeza já me conquistei, o bom dele que tem uma maneira diferente de mostra a historia. Tenho desejo de ler e já faz parte da minha lista de leitura.

    ResponderExcluir
  7. Eu ainda não li nada da Lucy Vargas, mas sou doida pra ler algum livro dela. Estou com bastante vontade de ler esse livro, eu acho a história dele super interessante e parece ser super envolvente. Achei bem diferente o livro já começar com ação, e acho que vou gostar disso. Só é uma pena que você tenha demorado um pouco para se apegar aos personagens, mas que bom que ão demorou tanto...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Sinto saudades de ler romances de época, e gostei bastante da resenha, realmente os livros que já começam "na ação" chamam bastante a nossa atenção, pois a maioria dos livros leva mil anos para acontecer algo legal. Fiquei curiosa para saber se ela aceitou ser a amante do Conde e o que vai acontecer. Gosto também de personagens que fogem daquela coisa clichêzona

    ResponderExcluir
  9. Não consigo gostar de livros neste gênero, tenho sempre a mesma impressão de vários fatores ficarem se repetindo, muito clichês.

    ResponderExcluir
  10. Olá! Tudo bem?
    A sinopse é boa e a capa linda, mas não é algo que me chama atenção, por ser um romance de época, é um gênero que não faz o meu tipo.
    Mas gostei de sua resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oi Beta,
    Tenho muita curiosidade em conhecer a escrita da Lucy Vargas, O Refúgio do Marquês está há tempos na minha lista de desejados, e Um Acordo de Cavaleiros entrou assim que vi o lançamento. Sou fã de romance de época, então não há como não ficar interessada em ler esse livro. Adoro protagonistas como a Dorothy, uma mulher com atitudes a frente do seu tempo. Já o Tristan... que conde intrigante, gostei de saber a forma como a autora construiu esse personagem.
    Espero me surpreender com esse livro ;)
    Beijos

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!