Setembro Amarelo - 6 Livros que abordam o suicídio

Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. Ocorre no mês de Setembro desde 2015, por meio da identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações.



O câncer, a AIDS e demais doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) há duas ou três décadas eram rodeadas de tabus e viam o número de suas vítimas aumentando a olhos nus. Foi necessário o esforço coletivo, liderado por pessoas corajosas e organizações engajadas, para quebrar esses tabus, falando sobre o assunto, esclarecendo, conscientizando e estimulando a prevenção para reverter esse cenário.

Um problema de saúde pública que vive atualmente a situação do tabu e do aumento de suas vítimas é o suicídio. Pelos números oficiais, são 32 brasileiros mortos por dia, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer. Tem sido um mal silencioso, pois as pessoas fogem do assunto e, por medo ou desconhecimento, não veem os sinais de que uma pessoa próxima está com ideias suicidas.

A esperança é o fato de que, segundo a Organização Mundial da Saúde, 9 em cada 10 casos poderiam ser prevenidos. É necessário a pessoa buscar ajuda e atenção de quem está à sua volta.



Separamos 6 livros que abordam o suicídio.


Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.
Um garoto sofreu com um acontecimento terrível.
Para não enlouquecer, ele começa a escrever um diário que o inspira a recomeçar, a fazer algo novo a cada dia.
O que não imaginou foi que agindo assim ele se abriria para conhecer pessoas muito diferentes: a cabelo de raposa, o James Dean não-tão-bonito e a menina de cabelo roxo, e que sua vida mudaria para sempre!
Prepare-se para se sentir quase atropelado de uma forma intensa, seja pelas fortes emoções do primeiro amor, pelas alegrias de uma nova amizade ou pelas descobertas que só acontecem nos momentos-limite de nossas vidas.
Estar vivo e viver são coisas absolutamente diferentes!


Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker, uma colega de classe e antiga paquera, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.
Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings vê sua vida mudar completamente. Além de ter de aprender a conviver sem parte de si mesma, ela precisa se adaptar a uma nova rotina. Enviada pela mãe para a casa do pai, com quem mal conviveu até então, ela viaja de trem para Edgewood, Wisconsin, carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã.
Na estação de trem Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil, e a atração é imediata. Os dois compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. Ao sentir-se esperançosa quanto a sua nova vida, Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor. E não consegue acreditar quando descobre, no primeiro dia de aula, que Daniel, o belo músico de olhos azuis com quem já está completamente envolvida, é o Sr. Daniels, seu professor de inglês.
Desorientados, eles precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, eles ainda precisam tentar de todas as formas superar os antigos problemas e sobreviver a novos e inesperados conflitos.


O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz.
O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante.
O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes.
Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo...
Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal?
A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos.
Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... E de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida.
Eu Estive Aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.

Se você está passando por momentos difíceis, falar é a melhor opção, busque ajuda. No CVV - Centro de Valorização da Vida tem sempre um voluntário pronto para te ajudar!

16 comentários:

  1. Olá! Tudo bem?
    Esse é um tema muito delicado em nossa sociedade ainda, o que é uma pena :/
    Adorei as escolhas dos livros e só li Os Trezes Porques, mas quero ler os outros livros da lista e já anotei aqui.
    Beijos.
    #SetembroAmarelo

    ResponderExcluir
  2. Olá Patty!!
    Amei as dicas, o assunto é bem delicado e triste né...
    Já li resenhas dles todos e estão claro na listinha aguardando uma oportunidade.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi Patty, acho importante termos um mês de alerta sobre esse tema que merece e muita atenção e eu acho bacana quando vejo livros que chamam a atenção para o assunto, fazendo com que ele seja debatido e possamos refletir. Da lista de livros que você citou li apenas Sr. Daniels e acho que autora soube abordar a parte que trata desse tema de forma muito sensível e toca o leitor, essa leitura vale muito a pena, assim como imagino que as outras histórias também valiam ;)

    ResponderExcluir
  4. Já ouvi falar de todos eles, mas o único que li foi os 13 porquês, já tem uns 9 anos que li esse livro, me lembro que era adolescente e passava por crises existenciais também, mas sabe o que esse livro me fez? Me incentivou mais ainda a pensar coisas ruins. Sei que virou um best seller, série e tudo mais, mas na minha opinião não é um livro para quem esta passando por dificuldades ler. A série até mostrou os "porquês" se arrependendo e tudo mais, mas o livro não mostra isso, e acaba passando uma mensagem meio ruim, foi o que eu senti quando li.

    ResponderExcluir
  5. Adorei seu post, pois é importante as pessoas lerem sobre a depressão, afinal é uma doença séria.
    Também adorei suas dicas de livros. Infelizmente ainda não li nenhum, mas faz algum tempo que quero ler Eu Estive Aqui e Os 13 Porquês.

    Beijos
    Inverno de 1996

    ResponderExcluir
  6. Eu estou achando muito legal essa iniciativa de alguns blog, de falar um pouco sobre esse assunto tão delicado! Desses livros eu já li Por Lugares Incríveis, Os Treze Porquês e Sr. Daniels, e gostei muito desses livros! E tenho muita vontade de ler O Último Adeus, esse livro parece ser ótimo também!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Destes, o único que li foi Sr. Daniels e amei <3
    Os 13 porquês só vi a série e gostei dela no geral, alguma cenas como a do suicidio e estupro realmente foram fortes..
    Por Lugares incrível está na minha lista de futuras leituras há um tempinho ja. Quero muito ler.
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi Patty,
    Sei que o assunto é difícil e complicado de ser abordado, principalmente dentro de casa, pois ninguém quer admitir que tem um parente com tendências suicidas. Mas se este mal pode ser prevenido, temos que ser mais conscientes e mais abertos sobre o tema.
    Adorei as indicações dos livros. Dos citados só li Sr. Daniels que trás o assunto de uma forma bem real. Vou anotar os demais títulos para leituras futuras.

    ResponderExcluir
  9. Acho muito bacana ter este mês para se falarem sobre este assunto. Creio que livros com esta temática podem ajudar muita gente, a ver o problema, procurar ajuda, e até a gente saber “perceber” as pessoas que estão à nossa volta. Nunca realizei a leitura de nenhum desses livros, mas vi o seriado os 13 porquês, e fiquei instigada para ler do gênero. Adorei as dicas, e já tinha quase todos a lista de desejados no Skoob.

    ResponderExcluir
  10. Eu não sabia que Sr Daniels tratava de suicídio, pois eu não sabia muita coisa sobre o enredo.

    Estou com O Último Adeus na estante esperando um momento certo para ser lido.

    Quero muito Os treze Porquês, porém só acho o livro por um preço absurdo.

    ResponderExcluir
  11. Oi Patty,
    Adorei a iniciativa desse post, a depressão e suicídio precisam ser levados mais a sério. Esse estigma de que a sociedade levanta de que as pessoas que sofrem disso fazem dramas demais, sem dar a devida atenção aos seus problemas não pode mais continuar assim.
    Quantos aos livros que abordam o tema, já li Por lugares incríveis, Os três porquês e Sr. Daniels. Foram leituras maravilhosas, impactantes e cruelmente dolorosas.
    Quero muito ler O Último Adeus, tenho certeza que será uma leitura igualmente valiosa. Também tenho interesse em ler Eu Estive Aqui e O Garoto Quase Atropelado.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá Patty!
    Adorei que vocês aqui do PS fizeram um post sobre o Setembro Amarelo S2
    Não conheço ninguém que já tenha tentado recorrer ao suicídio, mas não posso imaginar a dor que uma pessoa sinta para chegar a esse ponto, e é por isso que precisamos ficar de olhos abertos, pois como você disse é uma doença muitas vezes silenciosa!
    Adorei suas dicas de livros que abordam o tema, desses só li Sr Daniels que adoro demais S2 e vi 13 Reasons Why no Netflix, e foi uma das melhores séries desse ano para mim!
    Bjos

    ResponderExcluir
  13. Acho o tema muito delicado e infelizmente é esquecido. Por falta de conhecimento as pessoas julgam muito e preferem fechar os olhos pra isso. Estava realizando uma atividade no meu curso onde você deveria levar algum objeto importante pra você. E eu escolhi o que? O livro O Último Adeus, ele é tão importante e tem uma mensagem tão especial no ponto de vista de quem fica. Eu realmente gostei muito dele. Além dele eu li dessa lista Por Lugares Incríveis, Os 13 Porquês e Eu Estive Aqui. Não sabia que Sr. Daniels abordava o suicídio. E O Garoto Quase Atropelado ainda não tive a oportunidade de ler. Adorei as indicações e vou deixar anotado aqui.

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Esses temas são muito delicado, já que essas coisas acontecem mas na adolescência. Os livros que você citou são maravilhosos e existem muito outros que também aborda esse tema bastante delicado. Eu quero muito ler Os 13 Porquês, Por Lugares Incríveis e também Eu estive Aqui, são livros que me conquista com a delicada historia que contam e também de como os autores conta essa historia de uma forma maravilhosa.

    ResponderExcluir
  15. Oi Patty!
    Com certeza essa campanha de conscientização para a prevenção do suicídio é super válida e importante, e mais legal ainda é ver a galera disseminando essa ideia e apoiando a campanha, que é o que você está fazendo aqui!
    Não li os livros que você citou mas me interesso por alguns, como O Último Adeus e Os 13 Porquês, que pretendo ver a série (pois é, não vi até hoje!).
    Parabéns pela iniciativa de tocar no assunto!
    Beijos!

    https://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Paty!
    Acho super importante essa campanha do setembro amarelo, mas deve continuar não apenas nesse mês, mas durante todos os meses do ano, porque o assunto é grave e muito importante e deve ser discutido constantemente.
    Adorei os livros, não li apenas O ÚLTIMO ADEUS e Os 13 porques, mas pretendo fazer a leitura em breve.
    Que outubro venha carregado de boas energias!
    “O tempo é teu capital; tens de o saber utilizar. Perder tempo é estragar a vida.” (Franz Kafka)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!