Resenha #436 - Cadu e Mari - A.C.Meyer - Galera

Título: Cadu e Mari
Autor (a): A.C.Meyer
Editora: Galera Record
Ano: 2017|Páginas: 280

- Recebido em parceira com a editora

Comprar: Amazon |Submarino |Saraiva

Sinopse: Mariana trabalha em uma badalada revista de moda. Tem um bom salário, é muito competente... E tem uma queda pelo chefe, daquelas bem poderosas. Eles vivem em mundos completamente diferentes, e Mariana sabe que nunca acontecerá nada entre os dois. Até que Carlos Eduardo repara que sua secretária é muito, muito bonita. O amor entre os dois é arrebatador, e Cadu e Mari sentem que nasceram um para o outro. Mas as coisas logo começam a desandar. Talvez Cadu ainda não esteja preparado para confiar em uma pessoa que teve uma vida tão diferente da sua; talvez Mari ainda não se sinta segura em dividir sua realidade com o chefe. Para viver esse amor, os dois precisarão enfrentar preconceitos e vencer intrigas. Será que estão prontos?
Cadu e Mari é o primeiro contato que tive com a autora A.C.Meyer, e o que a princípio me chamou atenção nesse livro foi a capa, que sem sombra de dúvidas é muito fofa. Pela sinopse podemos ter uma ideia de todos os clichês que vamos encontrar durante a leitura, não é difícil adivinhar o rumo que a história irá tomar, porém mesmo sabendo de todas as possibilidades eu quis me aventurar por essa história.


Mari trabalha em uma revista de moda muito famosa e não se encaixa no padrão de beleza das mulheres que circulam pelos seus corredores, porém compensa isso com seu currículo invejável e uma dedicação ímpar, e por estes motivos foi escolhida para ser a assistente pessoal de Carlos Eduardo o diretor super sexy da revista Be. Mari possui o biotipo mais parecido com o da mulher brasileira, sim ela possui curvas e se sente bem com isso, está sempre bem vestida é super profissional, mas isso não impede que ela sofra com os comentários maldosos de algumas pessoas.

Cadu e Mari é um daqueles livros que apresentam a narrativa em primeira pessoa alternada entre os protagonistas, o que possibilita o leitor acompanhar bem de perto os pensamentos, desejos e frustrações dos personagens que já trabalham juntos a cerca de três anos.

Cadu e Mari são completamente opostos, ela é o exemplo de uma mulher do subúrbio, trabalhadora que está disposta a vencer por seus méritos, ela é esforçada, engraçada e verdadeira, e  nutre uma queda pelo chefe delicia. Já Carlos Eduardo é o herdeiro de um império. focado, lindo, sexy e atraente, acostumado a se envolver com mulheres do seu meio. Não podemos negar que há um abismo social infinito entre os dois, porém isso não impede que Cadu perceba que ele e sua secretária possuem muitas coisas em comum. 

Pode parecer estranho falar que o romance entre os dois acontece muito rápido, uma vez que eles já se conhecem a três anos. Mas a sensação que o leitor tem é exatamente essa, que tudo muda de uma hora para outra. Do nada Cadu entra em sua sala e começa a olhar para a assistente com outros olhos, e a partir daí as coisas acontecem em um ritmo intenso. E não serei hipócrita em dizer que isso não me incomodou nem um pouco. 
"Tenho total consciência de que Carlos Eduardo não é para mim. Ele costuma sair com as Barbies da vida e eu não sou uma delas. Mas babar pelo cara não é proibido, né?"
Mari é o tipo de personagem que se assemelha muito com a realidade, é muito fácil encontrar "Maris" espalhadas por aí, ela se entrega ao que acredita de corpo e alma, é apaixonada e comprometida com seus propósitos, já Cadu é o tipo de personagens controverso, tem horas que você ama tem horas que você odeia, e apesar de ser um homem de negócios, viajado e experiente no auge de seus 26 anos, ele se mostrou muito ingênuo e em determinados momentos deixou que o preconceito e sua posição social interferisse em seus sentimentos e suas ações.

Algo que não há como negar é que a escrita de A.C. Meyer prende o leitor. Praticamente devorei o livro em um pouco mais de três horas, a leitura é leve, divertida e fluída. Talvez a autora peque pelo excesso na hora de descrever as roupas que os personagens usam ou no fato de precisar afirmar constantemente que nossa protagonista não está dentro dos padrões de beleza impostos pela sociedade, por ela ser uma mulher com curvas e possuir um corpo "tipo violão". A beleza está no olho de quem vê, nem todas as mulheres magras estão nos padrões aceitos pela industria da moda, como nem todas as mulheres que possuem curvas são "tipo violão", porém todas são mulheres de verdades, fato.

Outro ponto positivo é a playlist do livro, amei cada música escolhida pela autora. Cadu e Mari mesmo apresentando vários clichês é uma leitura agradável. Recomendo muito para quem precisa sair de uma ressaca literária, por ser um livro leve, divertido e muito fácil de ler, que prende o leitor do começo ao seu final.
“Me sinto derrotado. Não por amar você, mas por não ter sido capaz de manter o maior tesouro que eu poderia encontrar, ao meu lado.”



18 comentários:

  1. Já ouvi falar da autora, mas não li nenhum de seus livros ainda. A narrativa leve e fluída é um ponto positivo, mas admito que não curto muito quando os autores insistem em repetir algo. Claro que não estraga o livro, mas ainda sim preferia que fosse evitado. Inclusive, concordo com o que disse sobre o corpo de Mari e outras mulheres. Por mais que muitos considerem o corpo magro o ideal, ter um corpo "violão" também não é algo de outro o mundo. A beleza se manifesta de diferentes formas.
    Cadu e Mari parece ser um romance bom para matar o tempo. Não acho que entraria para os romances favoritos da minha vida, mas daria uma chance a ele, levando em conta as ressalvas que fez.
    Adoro playlists, elas podem me emergir ainda mais na leitura e é ótimo descobrir novas músicas ou descobrir que uma que ama foi escolhida para um livro.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Já ouvi falar da autora, mas não li nenhum de seus livros ainda. A narrativa leve e fluída é um ponto positivo, mas admito que não curto muito quando os autores insistem em repetir algo. Claro que não estraga o livro, mas ainda sim preferia que fosse evitado. Inclusive, concordo com o que disse sobre o corpo de Mari e outras mulheres. Por mais que muitos considerem o corpo magro o ideal, ter um corpo "violão" também não é algo de outro o mundo. A beleza se manifesta de diferentes formas.
    Cadu e Mari parece ser um romance bom para matar o tempo. Não acho que entraria para os romances favoritos da minha vida, mas daria uma chance a ele, levando em conta as ressalvas que fez.
    Adoro playlists, elas podem me emergir ainda mais na leitura e é ótimo descobrir novas músicas ou descobrir que uma que ama foi escolhida para um livro.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Olá, a autora consegue entregar uma trama divertida e despretensiosa, mas pela resenha dá pra perceber que é um pouco incômodo as constantes referências ao corpo da protagonista. Contudo, nada disso tira o mérito da fofa história de amor do livro. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Já li um livro dessa autora e não gostei muito mas vou dar uma chance a esse.

    ResponderExcluir
  5. Inicialmente a capa deste livro me chamou a atenção, pois está muito bonita, e como gosto de romance, já acabei me interessando em ler a história de Cadu e Mari, muito legal o livro ter uma playlist escolhida pela autora, adicionei Cadu e Mari em minha lista de leituras e pretendo ler ele futuramente.

    ResponderExcluir
  6. Patty!
    Adoro romances no estilo desse, onde já há um conhecimento prévio e de rrepente o amor desponta de algo que seria totalmente improvável e apesar de todas as dificuldades e interferências, eles conseguem superar e acabam provando que o amor supera tudo.
    Adorei!
    Desejo uma ótima semana produtiva!
    “Saber quando se deve esperar é o grande segredo do sucesso.” (Xavier Maistre)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem

    ResponderExcluir
  7. Oi Patty.
    A duas coisas que adoro, livros e músicas e o fato de que a uma playlist do listo ja me animou.
    Uma pena que teve a impressão que o romance aconteceu muito rápido, eu também fico incomodada quando isso acontece comigo, eu ja li alguns dos livros da autora, e achei a narrativa extremamente fluida, porém ainda não sei se leria esse.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Oi Patty, tinha lido um livro dessa autora antes e gostado muito, mas essa história especificamente não funcionou tanto comigo, eu gosto de um clichê e nunca pensei que diria isso, mas há muitos clichês nessa história e eu que geralmente não me incomodo com a velocidade das relações também senti que foi muito rápido e intenso o surgimento do romance, até porque o que resultou na atração poderia já ter ocorrido durante os três anos que eles se conheciam... sei lá, talvez eu não tenha lido no momento certo, e em todo caso mais a frente pode me surgir uma vontade de reler e eu acabar gostando mais. Ainda assim, a capa é mesmo linda e pode agradar a quem procura um romance sem tantas surpresas :)

    ResponderExcluir
  9. Já vi coisa boa dessa autora e confesso que se fosse pela capa iria ler por pensar numa história fofa. Mas algo ali não me chamou atenção. E ver mais da história não me animou, exatamente. Os personagens serem opostos, beleza, já tem algumas coisas ali que caem num clichê e até podia gostar. Mas tenho birra de amor rápido e pelo que falou não sei se iria gostar. O legal é ver que os personagens tem um jeito que faz você pensar em pessoas reais e aquele negócio do amo e odeio. Acabo achando isso legal. Pela escrita que prende também pode acabar valendo a pena. Mas não sei, ainda não me chamou tanta atenção pra ler. Fica a dica. Se alguma hora quiser algo dela acho que vou acabar pensando nesse livro por ser bem rapidinho de ler.

    ResponderExcluir
  10. Hey,

    Realmente essa capa é um amor, também nunca li nada da autora, pena que não funcionou muito com você, mas creio que comigo vai funcionar muito bem o livro, pois sou apaixonada por clichês *-*

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia o livro e nem a autora.
    Porém, não gosto muito desse gênero pois sempre acho que é cliche demais e não consigo me prender.
    mas gostei do fato autora ter uma escrita bem humorada.

    beijos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  12. Oi Patty,
    Nunca li nada da autora, mas já li muitas resenhas positivas de seus livros. Minha primeira impressão com Cadu e Mari é de ser, sim, um romance clichê, mas conforme fui lendo sua resenha percebi que a história de amor do casal não é um simples romance, apresenta elementos que deixam a trama mais envolvente e real. As inseguranças dos protagonistas, podem interferir na relação, pois não é só o preconceito externo que abala um relacionamento. Como uma amante de música, gostei que a autora inseriu algumas referências no livro, algo que notei já ser característicos de suas obras. A capa do livro é linda e fiquei bem interessada neste romance.

    ResponderExcluir
  13. Oi Patty.
    Já li um livro da autora e gostei bastante da sua esrita.
    Cadu e Mari não me interessou. Parece ser um romance bem clichê.
    Não gostei do fato da autora se atentar tanto as vestimentas e de ficar afirmando que a Mari não está dentro dos padrões de beleza impostos pela sociedade.
    Mas, a capa é realmente lindíssima.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Foca nesta capa! Que linda!
    Essa historia parece aquelas que você lê e não quer acabar o livro, pra não de despedir dos personagens. A historia parece ser bem divertido e cheio de romances, adora. Quero ler muito!
    Adorei sua resenha, beijos.
    Ah, e obrigada pela dica! ;)

    ResponderExcluir
  15. Oi, Patty!!!
    Adorei fazer a leitura desse livro maravilhoso da autora!! A estória e leve divertida e Mari e o Cadu são uns fofos!! Amei a playlist do livro, e sem dúvida é uma estória um pouco clichê mais não deixa de ser uma excelente indicação!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  16. Olá! Infelizmente esse não é o tipo de livro que eu curto, não sou muito fã de chick-lit. Não posso julgar porque não li, mas fiquei incomodada com o que você citou sobre a autora afirmar várias vezes que a protagonista não se encaixa nos padrões de beleza. Acho isso muito forçado e, em tempos de tanto preconceito versus aceitação, acho muito perigoso autores se prenderem em pontos como esse. Pode ter boa intenção, mas não é a impressão que passa.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Oi Patty!
    Esse livro foi o meu primeiro contato com autora, já tinha ouvido falar de outros livros dela, mas nunca tive muita vontade para ler, até esse ser lançado. Eu gostei bastante, é ótimo para ser lido num fim de semana :)
    Adorei sua resenha!

    Bjs:*

    ResponderExcluir
  18. Parece ser um livro legal, assim como falou, leve e fluido pra curar uma ressaca de um livro intenso ou pesado. Perdi um pouco o costume de ler livros assim mas se um dia tiver oportunidade, por que não?

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!