Alias Grace - NETFLIX

Alias Grace é uma série disponibilizada e produzida pela Netflix. A série é baseada no romance escrito por Margaret Atwood (mesma autora de O Conto da Aia), que recebeu uma reedição pela editora Rocco e saiu com o título "Vulgo Grace".

Nesta série de 6 episódios, vamos acompanhar um pouco da vida de Grace Marks após ser condenada à prisão perpétua por participar do assassinato do seu patrão, Thomas Kinnear, e da governanta, Nancy Montgomery.

O que poucos sabem é que a série é baseada em fatos reais e a proposta dessa produção é, justamente, retornar ao século XIX e contar um pouco do passado de Grace (Sarah Godon), sobre como ela perdeu a mãe, teve uma relação difícil com o pai e lutava para sustentar seus irmãos. Isso tudo através de flashbacks, quando um médico se propõe a analisar o psicológico e os possíveis motivos de Grace ter cometido o crime na companhia de James McDermott.



De início, nós realmente não sabemos se Grace matou ou não. Essa questão permeia todos os episódios e só obtemos a resposta no último episódio, de forma bastante surpreendente. São poucos episódios, mas tudo é tão bem produzido e tão bem amarrado que nada disso chega a ser entediante. Na verdade, enquanto assistimos, somos corroídos pela curiosidade e, como acompanhamos a narração de Grace sobre o seu passado, desde o princípio até o momento do crime, essa ansiedade só aumenta. 

Acontece que Grace lembra de tudo, menos do dia em que ela (supostamente) cometeu o crime, o que facilitou todo o julgamento popular que foi jogado sob ela. Ela passa por diversas fases desde que foi julgada perante a lei, aos 16 anos de idade, então se imagina que Grace passou por coisas bem pesadas, tanto na prisão quanto no sanatório, sofrendo abusos por parte dos carcereiros e médicos. Tirando o fato de as últimas palavras de James McDermott na forca terem sido: Grace me obrigou a fazer isso. Tudo é colocado dentro da série de uma forma muito forte, para abalar e chocar quem assiste. Todas essas cenas conduzem a uma reflexão forte sobre o papel da mulher na sociedade, sobre a palavra de um homem versus a palavra da mulher, principalmente lá no século XIX, quando mulheres eram vistas como seres puramente malignos.

Nancy Montgomery
Além dos temas muito fortes, Alias Grace também aborda a amizade feminina dentro da trama e esse foi um dos pontos que mais me chamou atenção. Em determinado momento da história, Grace consegue um emprego melhorzinho e é lá que ela conhece Mary Whitney, elas se tornam melhores amigas e é uma das amizades mais belas que já tive a oportunidade de presenciar dentro de uma série. Porque Grace se espelha em Mary, de certa forma, em vários momentos de sua própria história e todos esses questionamentos internos e lembranças são proporcionados por Mary, que é uma personagem de grande importância dentro da trama.

Mary Whitney e Grace Marks
Todas essas questões e a atuação impecável do elenco escolhido, transformam a série em uma ótima adaptação. Eu ainda não terminei de ler o livro, mas pude perceber que poucas coisas foram mudadas e essas mudanças não alteraram o rumo e o significado da história em si. Com certeza, é uma das melhores séries que assisti ultimamente e, como é mais uma das obras adaptadas da Margaret Atwood, me fez querer assistir The Handmaid's Tale, sinto que não vou me decepcionar.

Aproveitem e assistam quando possível, os poucos episódios são viciantes e quando você percebe já está de boca aberta com a surpresa do último episódio.

CONFIRA O TRAILER:

DADOS: 
Título: Alias Grace
Duração: 45 minutos 
Criado por: Sarah Polley e Noreen Halpern
Gênero: drama, suspense, histórico 
Episódios: 6
Mais informações em: IMDb
Até a próxima!


17 comentários:

  1. Puxa, admito que não conhecia esta série, mas já estou indo procurar ela para ver! Adoro esse lance de colocar o seriador dentro da cabeça e sentimentos dos personagens. Da maneira como tudo vai se encaixando como um grande quebra cabeças!
    Adorei a dica, obrigada!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá, só estou esperando essa série ser renovada para assisti-la, uma vez que não gosto de seriados limitados. Vejo que a Netflix fez um ótimo trabalho no que se refere à fotografia do show, que está deslumbrante. E como se trata da rainha Atwood, tenho certeza que vou me prender na história exatamente como ocorreu como The Handmaid's Tale, a melhor estréia do ano, para mim. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Eu amo o livro O Conto da Aia que deu origem a serie The Handmaid's Tale mas ainda nao assisti a serie. Eu pretendo comecar a assisti-la logo juntamente com Alias Grace.

    ResponderExcluir
  4. Eu vi The Handmaid's Tale no começo do ano e senhor, melhor série do ano. Essa é boa num nível que vá correndo pra assistir! E fui nessa empolgação pra ver essa série aqui e confesso que me decepcionei um pouco. O ritmo é bem diferente, mais lento e não acontece tanta coisa como lá. Mas gostei. Apesar da confusão que essa aqui deixa na gente. A mulher matou ou não? xD
    Terminei a série foi mais confusa que com resposta. Mas acho que entendi no fim das contas. Só que ela te força a prestar atenção, pensar, tentar entender as coisas...a graça dela é isso.
    E adorei as mulheres da historia. Cada uma tem um dilema, uma coisa da época, uma injustiça e troços assim que chamam atenção. Mary me deixou de coração partido com o fim que teve e nossa, é muita coisa ruim pra uma mulher passar. E pensar que esse tipo de coisa acontecia e não tinham assistência alguma é horrível.
    Agora queria ler o livro pra ver se é bem parecida mesmo, entender melhor as nuances da história e tal. Deve valer a pena.

    ResponderExcluir
  5. Eu fi o contrario de você, eu já assisti The Handmaid's Tale (que indico bastante), e agora estou com muita vontade de assistir essa série! Eu achei esse enredo muito interessante!! E adorei o elenco e o trailer. Com certeza vou assistir essa série também :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Fiquei curiosa sobre a série, quero sim vê-la. O fato de serem 6 episódios é positivo, pois é um tema importante mas complicado, acho que apesar da dúvida sobre o que aconteceu de verdade até o último episódio, a história dela já me faz ter uma predileção pela personagem e vou achar revoltante vê-la sendo acusada e representar o papel da mulher que naquela época era malvista como você afirmou :/

    ResponderExcluir
  7. Ola Amanda,
    Ja ouvi falar dessa serie, mas ainda não tive a oportunidade de assistir. Assim como eu ja li varias comentários positivos sobre a autora.
    Vou tentar ler o livro antes de dar uma chance pra serie.

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia esse série, vai com certeza já vou adicionar para assistir, achei o trailler muito interessante e fiquei muito curiosa em saber se realmente ela participou desse assassinato e conhecer a verdade sobre o caso!! Adorei a Dica!!

    ResponderExcluir
  9. Não curto muito séries históricas. Já tentei ver reign, por exemplo, e até gosto da trama... mas os elementos do tempo passado (roupas, lerdeza, cavalos etc) me cansam, juro kkkkkkkkk Outro que me cansou assim foi um que TODOS amam: Outlander. Além de ser contado em flashbacks, não curto quando as séries são contadas assim. How to get away with murder mesmo... AMO mas a passagem de tempo confusa por flashbacks me deixa c raiva. Gosto das coisas contadas numa linha temporal certinha rs
    O Conto da Aia, no entanto, me deu vontade de assistir. O tema é mais pesado e parece mais envolvente. Vocês fizeram resenha sobre ela aqui? Vou procurar.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Aamnda adorei!!
    Preciso conferir essa série, me chamou mta atenção, ainda mais um romance baseado pela autora...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. OI Amanda.
    Eu já quero assistir, em especial por saber que é uma série baseada em fatos rais, eu gosto que no começo fica essa indecisão se ela cometeu ou não o crime, outro ponto que eu gosto é que fala de amizades femininas, isso eu acho, é o ponto alto da narrativa, o tema abordado é bem forte e não vejo a hora de assistir e descobrir o que irá acontecer.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Eu não conhecia esta série e nem sabia que era baseada em um livro, porém conheço o outro livro da mesma autora e estou curiosa para ler.

    Este parece ser interessante também, parece que a autora gosta de abordar assuntos fortes em seus livros, só não sei se eu teria estômago para assistir as séries.

    ResponderExcluir
  13. Oi Amanda.
    Quero ler O conto da aia antes e depois vou ver a série.
    É bom saber que mesmo sendo uma série curta, ela é bem produzida e passa mensagens importantes.
    Achei bem legal a história ser contada em flashbacks e acho que vou ficar agoniada querendo saber se ela matou ou não.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Amanda!
    Não li o livro ainda, mas como agora tenho a Netflix, já anotei aqui para poder assistir, porque gosto do tema abordado e pelo trailer e suas palavras, parece intenso, cheio de mistérios e gosto da ambientação do século XIX.
    Desejo um ótimo domingo!
    “A poesia contém quase tudo que você precisa saber da vida.” (Josephine Hart)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bom?
    Gostei muito da resenha, eu já tinha visto a série no catalogo da Netflix, mas nunca pensei em procurar saber sobre o que se tratava, fiquei super interessada em assistir, e saber se realmente se ela é culpada ou não, tentarei da uma chace a série, e eu não conhecia os livros também.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  16. Eu comecei a assistir, mas ainda não dei continuidade, no começo e muita falação e ultimamente tenho gostado de coisas mais voltadas para ação, isto e questão de fase sabe, ultimamente estou preferindo outros gêneros, mas a premissa da estória e muito bacana, e pretendo aos poucos assistir os episódios, pois me deixou com bastante curiosidade.

    SORTEIO NO AR, VENHAM PARTICIPAR: petalasdeliberdade.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Gosto muito de serie, mas essa tem um dom bem incrível, uma trama bem envolvente. Gostei muito da premissa, com certeza irei assistir!

    Meu Blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!