Resenha #447 - Sonata em Auschwitz - Luize Valente - Record

Título: Sonata em Auschwitz
Autor(a): Luize Valente
Editora: Record
Páginas:378|Ano: 2017

- Recebido em parceria com a editora.

Comprar: Amazon |Submarino
Sinopse: Um bebê nascido nas barracas de Auschwitz-Birkenau, em setembro de 1944. Uma sonata composta por um jovem oficial alemão, na mesma data, também em Auschwitz. Duas histórias que se cruzam e se completam. Décadas depois, Amália, jovem portuguesa, começa a levantar o véu de um passado nazista da família a partir de uma partitura que lhe é revelada por sua bisavó alemã. A dúvida de que o avô, dado como morto antes do fim da Segunda Guerra, possa estar vivo no Rio de Janeiro, a leva a atravessar o oceano e a conhecer Adele e Enoch, judeus sobreviventes do Holocausto. A ascensão do nazismo na Alemanha, culminando na fatídica Noite dos Cristais, a saga dos judeus húngaros da Transilvânia, os guetos na Hungria e Romênia, os trens para Auschwitz, os mistérios acontecidos no campo de extermínio da Polônia e o pós-guerra numa casa cheia de segredos num lago de Potsdam oferecem os trilhos que Amália percorrerá para montar o quebra-cabeça.


Recebemos esse livro da editora e como curti a sinopse resolvi ler apesar de não estar em meus desejados de leitura imediata. O que eu posso dizer é que encontrei uma leitura incrível que vai muito além do que eu pude esperar.

Ao ler "Sonata em Auschwitz" o leitor sente-se transportado para além das páginas e se vê imerso em um turbilhão de sentimentos que extravasam pelos olhos em alguns momentos e nos fazem refletir sobre questões históricas e passadas, assim como presentes e talvez futuras.

A sinopse já é bem detalhada sobre o enredo, onde um bebê nasce em setembro de 1944 nas barracas de Auschwitz-Birkenau enquanto uma sonata é composta por um oficial alemão e com isso temos muitas décadas de histórias emocionantes, onde guerra, esperança, amor, dor, perda, encontros, desencontros e tantas outras coisas são descritas com maestria, profundidade e principalmente sensibilidade.

Para aqueles que curtem a leitura de histórias que trazem relatos sobre a Segunda Guerra Mundial, Nazismo e afins irá realmente se ver submersos nas páginas desse livro. Que fala um pouco sobre tudo isso, em relatos dignos de filme e grandes prêmios. Pois realmente remete o leitor ao passado e nos faz viajar junto a todos os personagens.

Não estou aqui para fazer um resumo da leitura que eu fiz, pois como eu disse isso você pode encontrar com perfeição na sinopse. Mas para passar meus sentimentos sobre a leitura.

Então, o que posso concluir é o quão podemos nos surpreender com enredos que teoricamente "já lemos muito" a respeito e o quão fascinante cada leitura pode ser e também "agregar" sentimentos indescritíveis.



Luize Valente é uma escritora cujas tramas nascem de sua imaginação privilegiada e ganham corpo com pesquisa histórica rigorosa e pesquisa de campo. Elaborada com extrema sensibilidade e riqueza investigativa, sua narrativa envolve o leitor em mistério, suspense e profundos sentimentos e sensações.
"Sonata em Auschwitz" (2017) é o terceiro romance histórico da autora, depois de "O Segredo do Oratório" (2012) e "Uma Praça em Antuérpia" (2015), todos publicados pela Editora Record. Traz uma instigante história saída do campo de extermínio nazista, uma saga em pleno Holocausto. Em tempos extremos, reflete também sobre os erros que se repetem, os preconceitos que permanecem, as guerras que nunca acabam e os atos de resistência e a arte que sempre surgem em meio aos escombros.

CURIOSIDADES
1) Este romance é uma ficção baseada em fatos históricos, dados reais e depoimentos de sobreviventes. A autora teve um encontro marcante com a sobrevivente judia Maria Yefremov, hoje com mais de 100 anos, vivendo no Rio de Janeiro, e desse encontro partiu a inspiração para a escrita da ficção. Maria teve um bebé em Auschwitz em 1944 e nunca soube o que aconteceu com ele.

2) A Sonata que dá título ao romance ganhou forma no plano real enquanto o livro era escrito. O sobrinho da autora, o jovem maestro Antonio Simão, compôs a “Sonata para Haya” tendo a mesma idade do personagem Friedrich, 24 anos. Um instigante diálogo entre ficção e realidade. 

3) Como surpresa para o leitor mais atento, existe uma misteriosa ligação deste novo romance com o anterior, "Uma Praça em Antuérpia".




13 comentários:

  1. Oi Karini!
    Eu achei um máximo essa edição, já tinha ouvido flar dle e qria mto conhecer...
    Adoro essas histórias e sempre me trazem reflexões, espero conseguir ler em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Fiquei bem interessada nesse livro e no momento estou lendo um livro que se passa na Segunda Guerra. Acaba chamando atenção ver mais coisas do tipo e gostei do que já vi desse livro. Acho que iria curtir a leitura. Parece cheio de sentimentos e coisas pra pensar.

    ResponderExcluir
  3. Como comentei há alguns dias na resenha de outro livro aqui, não sou fã de história e por isso não curto livros com essa temática ou com pano de fundo de guerras e etc. Fujo deles! Não consigo me prender e me entediam horrores.
    Quero um dia ser culta(hahah) a ponto de querer ler livros do gênero mas ainda não cheguei lá; Pra ler coisa chata, foco só no que é da faculdade mesmo, fora só o que me distrai rs
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Sou apaixonada por livros assim que falam desta parte tão cinza e triste da nossa história. Engraçado que parece que tudo já foi falado, mostrado..daí, aparece um livro e traz toda a dor e emoção novamente. Reli O Diário de Anne tem poucos dias e parecia estar vivendo tudo de novo, como se já não tivesse lido.
    Quero muito poder conferir este livro. Vai para a listinha de desejados agora!
    beijo

    ResponderExcluir
  5. Olá, como adoro livros que se constroem a partir de fatos importantes da história já fique com vontade de ler a obra, que consegue cativar o leitor com uma trama delicada e extremamente emocionante. Não conheço a escrita da autora, mas a julgar pela resenha vejo que ela sabe o que faz. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Karini!
    Gosto dos livros de ficção baseados em fatos reais e principalmente aqueles que são ambientados na Segunda Guerra e falam sobre as atrocidades de Auschwitz.
    E gostei também de saber que o livro traz uma parte da hist´ria passada na atualidade e remete a segredos do passado.
    Fiquei bem interessada pela leitura.
    Desejo um ótimo domingo!
    “A poesia contém quase tudo que você precisa saber da vida.” (Josephine Hart)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  7. Eu não conhecia esse livro, e nem os anteriores da autora. Mas fiquei interessada nessa história. Eu gostei do enredo dele, e gosto de livros que se passam durante a guerra, a maioria dos que li, são livros bem tocantes!
    Adorei a dica!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi Karini.
    Adoro livros baseados em fatos reais e aqueles que se passam em épocas de guerra. Acho que irei gostar muito dessa leitura.
    Gostei bastante da parte das curiosidades!
    Espero ter a oportunidade de ler esse livro logo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Adoro livros que abordam o tema da Segunda Guerra Mundial, e gostei da sinopse deste também.
    Mas, aparenta ser bem tocante e triste, então eu tenho que estar no clima para conseguir ler.

    ResponderExcluir
  10. Oi Karini.
    Eu adorei as curiosidades que destacou, eu gosto de livros que se passam na Segunda Guerra Mundial e que falam sobre o nazismo, apesar de que na maioria das vezes eles sempre partem meu coração, essa sinopse e premissa é para lá de interessante confesso que não vejo a hora de desfrutar dessa leitura, essa capa é encantadora também.
    bjs.

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bom ?
    Gostei da resenha, eu não sou muito fã de historia, mas fiquei curiosa para ver como o livro retrata ela, ainda mais quando você disse que ele nos faz refletir sobre as ações passadas, presentes e as futuras, fiquei curiosa para conhecer um pouco mais sobre esse período, tentarei dar uma chance ao livro.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  12. O título por si só já nos remete a segunda guerra mundial, e foi isto que a princípio que me cativou a querer da uma chance a leitura, e agora sabendo que se trata de um romance, onde a autora se baseou em ficção e realidade, só me deixou mais curiosa para embarcar nesta leitura e aventura, espero gostar.

    SORTEIO NO AR, VENHAM PARTICIPAR: petalasdeliberdade.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Que livro interessante, a premissa é muito boa. Não tinha conhecimento do autora mas gostei muito da trama. Já anotei na lista de leitura!

    Meu Blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!