Resenha #452 - O Maravilhoso Bistrô Francês - Nina George - Record

Título: O Maravilhoso Bistrô Frânces
Autor(a): Nina George
Editora: Record
Páginas: 280|Ano: 2017

- Recebido em parceria com a editora.

Comprar: Amazon |Submarino

Sinopse: Mais uma obra-prima da autora de A livraria mágica de Paris
Marianne Messmann está presa num casamento sem amor e não vê a hora de pôr um fim em tudo. Durante uma viagem a Paris, ela sobe na Pont Neuf e se joga no Sena, mas é salva do afogamento por um passante. Em seguida, é levada para o hospital e lá vê um azulejo pintado com a linda paisagem de uma cidade portuária da Bretanha. Inspirada pela pintura, ela decide embarcar em sua derradeira aventura. Ao chegar à Bretanha, Marianne entra num restaurante chamado Ar Mor (o mar) e é arrebatada por um novo e encantador modo de viver. Lá ela conhece Yann, o belo pintor, Geneviève, a enérgica dona do restaurante, Jean-Rémy, o chef perdido de amor, e várias outras pessoas que abrem os olhos dela para novas possibilidades. Entre refeições, músicas e risos, Marianne descobre uma nova versão de si mesma — apaixonada, despreocupada e forte. Porém, de repente, seu passado chega para confrontá-la. E, quando isso acontece, ela precisa decidir entre voltar para sua vida antiga ou abandoná-la de vez em nome de um futuro promissor e empolgante. O maravilhoso bistrô francês é uma jornada dos sentidos, com refeições suculentas e paisagens estonteantes. Uma história recheada de poesia, beleza, sensibilidade, romance, erotismo e segundas chances, que nos mostra que não existe idade para recomeçar e ser feliz.

"Foi a primeira decisão que tomou sozinha, a primeira vez que determinou o que devia ser feito."
Olá, recebi a prova desse livro de surpresa do Catálogo Record e fiquei bem curiosa. 

Esse é o segundo livro que eu leio de Nina George, então eu já conhecia a escrita da autora. Nesta história temos um casamento que está indo ou já foi pelo ralo, sem amor, e o que Marianne deseja é ser livre disso. Afinal viver sem amor, viver uma mentira é um fardo. 

Então durante uma viagem a Paris, ela simplesmente se joga no Sena sendo salva, com sua intenção frustrada. Marianne é uma mulher que sempre foi mais submissa, nunca tomou grandes decisões na vida. Então a primeira que ela toma é a de morrer no Sena. Mas como eu disse acima nem isso ela fez exatamente já que foi salva de um afogamento indo parar no hospital. 

O que levou Marianne a querer tirar a própria vida? Não apenas um casamento onde não existe amor. Mas com um homem abusivo, traidor, canalha, que te trata como um objeto decorativo, um nada sem emoção ou sentimento. Infelizmente aos sessenta anos o que esperar dela? Só quem passa qualquer tipo de situação que te põe no limite de si mesmo, pode entender que às vezes não se vê nada além de um sentimento "simples" - morrer! Entendo Marianne. E nesse momento foi um misto de sentimentos bem confusos dentro de mim, raiva dela, da situação, dele e de tudo. 

Fugindo um pouco o enredo, ou melhor, a história. Depressão é algo muito sério e solitário. Muitos tentam julgar, mas apenas quem vive algo assim sabe o que é estar no fundo do poço, sem esperança, sem ânimo. Desesperado e com uma tristeza que vem de um lugar tão profundo que é difícil dizer exatamente de onde. 

Voltando ao livro; o marido de Marianne vai visitá-la e mais uma vez ele consegue me deixar com asco, à preocupação não é o motivo de Marianne ter tentado tirar a própria vida ou se ela está bem. Mas sim o que as pessoas iriam pensar disso tudo e claro o valor o valor que sairia de sua conta bancária com essa situação ocorrendo. Eu fiquei imensamente feliz quando Marianne simplesmente resolveu fugir, e ir embora com o mínimo possível, afinal ela não tem muito e deveria se encontrar com o psicólogo. Antes de fugir, Marianne leva algo consigo algo que chamou sua atenção e te deu uma motivação. Ela pega um azulejo com uma imagem de um porto em Kerdruk e é exatamente lá que ela pretende chegar a sua fuga e assim ter o que tanto deseja ir em paz. Pois ela não aguenta mais sua vida, ela mesma e sua situação. 

Esse porto, esse local que seria seu fim desejado se torna o lugar de recomeço, onde finalmente Marianne encontra motivos para viver, percebe seus erros, e dá conta de tudo que tem ao seu redor e do quanto à vida é valiosa. Ela encontra pessoas incríveis, ela encontra a si mesma. 

A história nos traz um misto de sentimentos que emociona e enraivece, porém isso é algo plausível em um autor, ele mexer de verdade com seus sentimentos e te transportar para a história a ponto de te fazer refletir, julgar, e aprender com seus julgamentos e até mesmo repensar tudo mais uma vez! 

O Maravilhoso Bistrô Francês está repleto de clichês, mas que com o toque certo e um olhar sensível se transforma em uma história encantadora e cheia de altos e baixos, onde temos a oportunidade (mesmo que previsível) de ver um personagem crescer a olho nu e desabrochar não importando seu passado, mágoas, história, dor. Este livro fala de esperança em dias melhores, mesmo quando não acreditamos em nada além da morte como única forma de paz verdadeira e felicidade! 

Agradecida pela prova desse livro encantador!





20 comentários:

  1. Oi Karini, ainda não conhecia a autora ou o livro e achei essa história bem diferente e que trata de um tema complexo afinal a protagonista quer terminar com a própria vida e ao conseguir entra numa missão pra tentar de novo, mas ai tudo muda e ela encontra motivos pra recomeçar, e acho que a mensagem que a história transmite deve ser muito interessante. Curti a capa e a dica, se surgir a oportunidade futuramente irei querer ler sim ;)

    ResponderExcluir
  2. Karini!
    Gosto de qualquer livro ambientado em Paris e ver que a protagonista, mesmo com 60 anos, acaba descobrindo um novo sentido para a vida e para amar, é bem curioso.
    E gosto de descobertas, romance e drama, mesmo que tenha sido bem descritivo, oque fez você não gostar, gostaria de conferir.
    Que dezembro seja repleto de realizações e o final de semana cheio de luz e paz!
    “Dentre os mais dignos predicados de um homem está o de saber dizer a verdade.” (Renato Kehl)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Realmente esse livro é diferente de todos os famosos que eu já li Ainda mais você passado na cidade romântica

    ResponderExcluir
  4. Quando li a primeira resenha deste livro, já quis demais poder ler ele! Muitos pontos a favor, desde a história em um cenário que é o sonho de muitos de nós...mas também pelo fato da idade da personagem.
    São tão poucos livros onde a protagonista resolve viver de verdade, mesmo já tendo vivido muito. Sabe, o ir atrás de seus sonhos, tá, nem sempre de uma maneira correta ou dita, normal.
    Mas quero muito ter a oportunidade de ler o livro e me emocionar também!
    beijo

    ResponderExcluir
  5. A idade da personagem é o que me chamou atenção no livro. Pelo enredo e a situação dela com esse marido poderia ser uma coisa que já li, mas quando vi a idade da personagem já despertou uma curiosidade a mais. Não sei é se teria paciência porque pelo jeito desse cara daria nojo ao ler. Mas os temas de depressão, o suicídio frustrado e toda a frustração da própria personagem podem dar um enredo e tanto pelo monte de sentimentos que mostra. Tem uma graça, acho que iria gostar de ler.

    ResponderExcluir
  6. Olá, por mais que não entregue uma trama original, a obra deixa uma mensagem de interessante, por meio de uma protagonista enfrenta vários desafios para reencontrar a razão de viver, reencontrando seu amor próprio. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Ola, Não conhecia esse livro e também nunca li nada da Nina George, mas gostei bastante da premissa do livro e gostaria muito de ter a oportunidade de ler, me chamou bastante a atenção foi a idade da protagonista, acho que é o primeiro livro que vejo de pessoa nessa idade, achei muito legal ela decidir a viver novamente apesar da tentava frustada de suicídio, depressão é uma doença muito perigosa que muitos acham que é frescura, Adorei a Dica e com certeza vou ler assim que tiver oportunidade!!!

    ResponderExcluir
  8. Vish eu sou muito complicada para ler esse tipo de livro. Como você mesma disse, há momentos em que enraivece, e eu as vezes tenho vontade de sair pulando esses momentos, mas eu nunca pulo leituras em um livro (questão de honra kk) então a leitura acaba se arrastando um pouco para mim.
    Mas gostei bastante da resenha, e depressão é mesmo algo complicado.

    ResponderExcluir
  9. Oi Karini!!
    Livro lindo, amei essa capa assim como enredo, me parece ser uma leitura agradável e cativante, qro ler!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Olá Karini, tudo bem?

    Pela sinopse do livro imaginei que a Marianne teria seus trinta e poucos, quarenta anos, mas quando tu disse sessenta fiquei bem surpresa. Muitas vezes sinto que a vida inteira das pessoas já está feita desde a juventude, e achei a mensagem de que não há idade para mudar o rumo de tudo muito cativante. A leitura me pareceu muito interessante, mas o medo que fica é que a história não fale comigo. Vale a tentativa, certo?

    Beijinhos, boas leituras.

    ResponderExcluir
  11. Já havia lido outras resenhas a respeito desta obra, no entanto alguns pontos me deixaram com certo receio de dar uma chance a leitura, pois me pareceu ser uma leitura um tanto quanto densa, apesar de possuir uma tema complexo, já que a personagem que tirar a própria vida, por não suporta mais viver em um casamento sem amor, apesar de achar que tal decisão vai além disto. Admito que ainda não decidi se vou ou não dar uma chance a leitura, quem sabe futuramente.


    SORTEIO NO AR, VENHAM PARTICIPAR: petalasdeliberdade.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá Karine! Não conheço a escrita da autora, mas a história me chamou a atenção pela abordagem de temas tão polêmicos e pelo cenário que em que ela se passa. Sempre adoro viajar com os livros, já que ainda não dá pra ser pessoalmente e o universo francês é realmente mágico. Preciso ler esse livro e ver se a protagonista se liberta desse marido carrasco e da vida de aparências que o casal leva e o mais importante se ela tem um final feliz. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Nunca li nada da autora nem ouvi falar. Fiquei surpresa com a idade da protagonista, mesmo os livros clássicos colocam seus protagonistas mais novos, nunca li NADA em que os protagonistas tivessem mais de 40 anos. Ainda mais surpresa fiquei por se tratar de uma senhora com depressão, a doença da nossa geração mais nova. Tenho visto muitos livros abordando o tema e tenho vontade de ler, recentemente descobri que alguns colegas (que eu não imaginava) têm depressão. É uma "característica" deles que não sei lidar, certos comentários que fazem agora me deixam tristes/preocupadas e sem reação também. Nunca sei como responder ou ajudar, por isso o recente interesse em ler algo do gênero.
    beijoss

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia o livro mas depois da sua resenha já entrou pra lista de leituras. Parece ser um livro bastante agradável mesmo de ler.

    ResponderExcluir
  15. A proposta é bem diferente ao meu ver, aborda as coisas com outro olhar e, como vi, um tema muito pertinente.
    Não é exatamente o tipo de livro que eu correria para ler, mas, fiquei com muita curiosidade de ler, o fato de ter poucas páginas ajuda também!
    Espero aprender muito com a Marianne, e entrar nessa fase de recomeços e novas oportunidades!!

    ResponderExcluir
  16. Me chamou atenção o fato desse livro abordar algo sério, que na maioria das vezes não é compreendida como deveria: depressão!E a personagem ter 60 anos, foi algo que chamou muito a minha ayenção. Comecei lendo a resenha achando que a Marianne tinha uns 25 anos... Não é o tipo de leitura no qual eu estou acostumada a ler, mas futuramente, posso lê-lo, não sei...

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia a autora e nem o livro, mas curti muito a resenha. Um daqueles romances que gosto de ler em um fim de semana. É legal a reconstrução da história, dar a vomta por cima, gosto disso. Com certeza procurarei ler.

    ResponderExcluir
  18. Oi Karini!
    Já li algumas resenhas do livros e minha opinião é a mesma, acho que (apesar de focar no romance) é ótimo que tenham mostrado um relacionamento abusivo na história, achou que as autoras poderiam trabalhar mais o tema, assim como a depressão!
    Por se passar em Paris deve ter um toque bem bonito! Ah, quando li a sinopse imaginei uma protagonista na casa dos 40 anos, mas pelo que percebi ela está na faixa dos 60 né! Que interessante e diferente, acho que vale a leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Olá! Confesso que não conhecia a autora, mas o enredo do livro parece ser bem interessante, uma vez que apesar de clichê, ao abordar personagens mais maduros a autora conseguiu dar um diferencial na história, que trás um tema muito forte que é a depressão, já quero muito descobrir como será o desfecho de Marianne. Gosto muito de livros que mexem comigo, que me faz odiar determinado personagem e suas ações e repensar algumas das minhas atitudes, tenho certeza que a leitura será muito agradável.

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Caramba!! Que livro!
    Eu fiquei bem impressionada com ele, não tinha conhecimento da autora e nem do livro. Gostei muito da historia e de como é contada, a situação que a mulher passa não é nada agradável e isso mexe muito com o leitor. Eu já anotei na minha lista de leitura!

    Meu Blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!