Resenha #472 Cidade de Selvagens - Lee Kelly - Galera Record

Título: Cidade de Selvagens
Autora (a): Lee Kelly
Editora: Galera Record
Ano: 2017|Páginas: 364

- Recebido em parceria com a editora.

Comprar: Amazon |Submarino
Sinopse: A Terceira Guerra Mundial estourou há quase duas décadas. Manhattan transformou-se num campo de prisioneiros de guerra governado pela nova-iorquina Rolladin, que controla os sobreviventes com punhos de ferro. Para Skyler Miller, Manhattan é uma gaiola que a impede de conhecer o mundo. Mas para a irmã caçula de Sky, Phee, o campo de prisioneiros no Central Park é o único lar que ela poderia querer. Quando desconhecidos chegam ao parque com notícias surpreendentes, Sky e Phee descobrem que há muitas coisas sobre Manhattan – e a própria família – que sequer imaginaram. O livro de estreia de Lee Kelly é uma jornada de acelerar o pulso por uma cidade que é tão estranha quanto familiar, onde nada é preto no branco e os segredos enterrados podem destruir qualquer um.

Olá gente, tudo bem? Já tinha lido esse livro, mas demorei um pouco para vir escrever a resenha. Fui "contemplada" com Chikungunya e dengue ao mesmo tempo.. E estava com dedos atrofiados, fora dor e mal estar completo. Ainda não estou legal. Mas tentando manter um mínimo possível de normalidade.

Bom! Esse livro foi cedido em parceria com a Galera Record, era para ter ele em mãos ano passado, mas chegou para nós esse ano. Mas está valendo!

Eu curti bastante a leitura, que nos traz um enredo pós apocalíptico, onde as pessoas foram feitas de refém após a Terceira Guerra Mundial. Supostamente Aliados Vermelhos faz o que sobrou da população de Manhattan de refém através do punho de ferro de Rolladin. Uma mulher que é capaz aparentemente de tudo para manter a ordem no parque onde mantém parte dos sobreviventes durante o verão, trabalhando e exercendo funções pré determinadas por ela. Muito pouco ou quase nada se sabe de fato sobre a guerra, e Rolladin foi como uma "luz no fim do túnel", ela conseguiu coragem, força, energia para manter seu grupo que estava no subterrâneo do metrô à salvo, além de uma certa "trégua" com os Aliados Vermelhos que os deixam em paz em troca de obediência cega e sob as ordens cruéis de Rolladin. Nesse meio, conheceremos as irmãs Sky e Phee, e sua mãe que mantém segredos das duas de quando a guerra começou e o que aconteceu. Como ela mesma costuma dizer: "tem coisas que é melhor deixar no passado". 

Porém, o inverno se aproxima e elas precisam ir para o parque - único período obrigatório para os que desejam a "proteção" de Rolladin estarem lá no período mais difícil, trabalhando e sendo parcamente alimentados e com um mínimo de conforto possível para a sobrevivência. A mãe das meninas odeia Rolladin, assim como Sky, que é uma leitora voraz e sonha com um mundo fora de Manhattan, onde possa ser livre e ter melhores condições. Enquanto isso Phee é mais pé no chão e destemida, estando sempre dividida entre o mundo que vive com as regras do parque e os sonhos "impossíveis" de sua irmã. As meninas tem cada uma suas próprias opiniões e que divergem e muito. Porém sempre estão lá uma pela outra. Unidas e companheiras mesmo quando há inveja, discórdia e muito mais entre ambas. 

No meio dessa luta para sobreviver.. Esse é o único mundo que Sky e Phee conheceram. Antes de ir para o senso de inverno do parque, a mãe das meninas resolve levá-las até a casa que ela morou com Sky, antes da guerra eclodir e tudo desabar e com isso ela encontra um diário.. O diário de sua mãe, com pensamentos e relatos do que aconteceu no decorrer desses longos anos após a guerra. Muito é descoberto pelas irmãs e o mais difícil é: será mesmo certo tomar posse de algo tão íntimo como um diário e invadir a privacidade de alguém? Principalmente esse alguém ser sua própria mãe?

Muitos segredos serão descobertos com esse diário e de repente "uma vida" previsível se torna completamente estranha aos olhos daquelas que cresceram em um mundo em guerra e caos. Estarão preparadas para encarar toda a verdade? Poderá o amor entre irmãs superar qualquer desafio e barreiras? 

Descubram lendo. 

Quando comecei a leitura fiquei completamente presa e foi uma leitura muito fluída. Adorei cada página virada. O leitor sempre tem um pensamento sobre uma ou outra coisa que faria diferente.. E claro eu não fico de fora dessa. Mas ainda assim curti cada caminho por onde Lee Kelly nos conduziu. 

Espero que também curtam a história!
 


12 comentários:

  1. Karini qdo a leitura flui já no começo é mto bom, o enredo ajuda e a escrita precisa ser boa, espero ter oportunidade de conhecer, pois curti bastante, a capa tbm me agradou.
    bjs!

    ResponderExcluir
  2. Antes de tudo, que capa mais linda!!!
    Esse cenário pós apocalíptico também me agrada e muito e fazia bem tempo que não via ou lia um livro com este cenário.
    O amor pode vencer tudo, ainda mais quando é entre irmãos. Mas até que ponto?
    Um cenário caótico que traz ao mesmo tempo a destruição e a vontade sobreviver a todo custo.
    Vai para a lista de desejados com certeza!!!

    P.s( Melhoras a você, que tudo fique bem)
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi Karini!
    Que pena você ter pegado logo esse monte de doença, e é horrível tentar fazer algo com dengue mesmo. Torço pela sua recuperação total o mais breve possível!
    Em relação ao livro já achei a capa muito interessante e lendo a sua resenha o tema também é muito intrigante, parece aquele livro que nos prende até o final com muita ação, segredos e aventuras. Acho que pela história daria um bom filme também.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. parece um livro cheio de mistérios e fiquei super curiosa em relação ao diário, o livro me lembrou um pouco de divergente e maze runner, não sei por que kkk, acho que por causa do ambiente em que eles vivem e etc e por causa dessa Rolladin, mas o livro me interessou bastante, quero saber todos os mistérios e assim como você tentar adivinhar qual rumo o livro e a autora irá nos levar.

    ResponderExcluir
  5. Oi Karini,
    Adoro distopia, e essa premissa de uma Terceira Guerra Mundial com uma Manhattan futurística me chamou a atenção para ler esse livro, já que a capa eu não gostei nenhum pouco kkk
    O que mais me intriga é descobrir o que causou essa guerra, e qual o papel da Rolladin nessa trama, que pelo que percebi, de heroína salvadora ela não tem nada. A leitura parece ser envolvente ao acompanharmos a luta pela sobrevivência das irmãs e da mãe dela.
    Fiquei curiosa pra saber se todas as perguntas são resolvidas, sem pontas soltas, ou se terá mais uma continuação dessa história.
    Desejos melhoras para você!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Karini.

    Bom, não sei, mas acredito que essas verdades não reveladas pela mãe das duas irmãs, de alguma forma, poderá afetá-las ou fazer com que elas descobram uma realidade escondida durante muito tempo à respeito de suas estadias ali, talvez presas... Por algum motivo!

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Ainda não tinha visto esse livro, a capa dele logo chama atenção, e achei todo esse cenário bem interessante, com certeza a historia e cheia de mistério e parece que iremos saber tanto quanto as meninas, esse diário me deixou bem curiosa para saber mais como tudo aconteceu e porque Manhattan esta assim !!

    ResponderExcluir
  8. eu nunca tinha ouvido falar do livro, mas parece ser bem legal. Ele me lembra um pouco de Divergente e Maze Runner, por causa dessa Rolladin, Quero saber mais sobre esse diário e de o porquê a mãe esconder segredos das filhas, parece ser um livro bem interessante e gosto muito de livros pós apocaliptico.

    ResponderExcluir
  9. Gostei bastante da história. Não sou muito fã de histórias pós apocalipse ou pós guerras mas as vezes precisamos dar oportunidades a novos gêneros e esse parece ser uma história legal, mais emotiva do que de ação mesmo. Adorei a capa embora ela dê a entender outra coisa que não a história real do livro.

    ResponderExcluir
  10. Interessante abordarem a ideia de uma Terceira Guerra Mundial pós-apocalíptica mas não fiquei tão atraída na história quanto achei que eu fosse ficar eu li o livro mas acabei abandonando faltando alguns Capítulos

    ResponderExcluir
  11. Hey Karini,

    De cara já gostei do universo pós-apocalíptico proposto. Uma tão assustadora 3ª Guerra Mundial, que eu espero que não aconteça nem tão cedo.
    O enredo parece bem interessante e provocativo. Acredito que as personagens sejam bem fortes, e é bem bacana ter personagens femininas para descrever o caos da 3º Guerra Mundial.
    Se eu mantiver o interesse, procurarei ler! ;)

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia este livro mas confesso que gostei bastante da capa, achei bastante chamativa. Porém não estou em um momento em que livros de pós apocalíptico me chamam a atenção. Acho o gênero interessante mas acho que por já ter lido muitos mais ou menos como esse acabei ficando um pouco saturada.

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!